AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Transtorno de Processamento Sensorial - Sinais e comportamentos



 Algumas crianças tendem a se orientar ou responder mais ou menos a determinados estimulos sensoriais.
 Sinais e comportamentos Sugestivos de respostas para estimulos sensoriais

Hiper - resposta sensorial (over-responsivity)
Fica ansioso/incomodado com:
 -texturas de materiais e alimentos
-andar descalço na grama ou areia
-cola ou barro nas mãos
-cortar unhas,cabelo
-cheiros e perfumes
-barulhos,sons inesperados
-usar balanço ou escorregador
-escadas rolantes


Comportamento social
 -agressivo,impulsivo
-irritável,birrento
-pouco sociável
-excessivamente cauteloso
-irrita-se com mudanças,transições


Hiporesposta Sensorial (hipo-responsivity)
Tende a:
 -não chorar quando se machuca,nem reagir a arranhões ou beliscões
-não responder quando é chamado
-não notar quando é tocado
-passividade,prefere atividades sedentárias
-não perceber que está com fome ou com frio
-mostrar pouco interesse por se vestir ou alimentar sozinho

Comportamento Social:
 -passivo,quieto,se isola
-apático,cansa facilmente
-lento,necessita de mais explicações
-tem dificuldades para engajar e manter interações sociais
-distraído,parece viver sonhando acordado.



Procura sensorial (sensory seeking)
são crianças extremamentte ativas motoramente,que parecem estar em constante busca por estimulos intensos.Geralmente,essas crianças são descritas como bagunceiras ou "levadas da breca", pois desafiam o perigo,agindo impulsivamente e sem respeitar regras sociais.
A criança tende a:
 -não parar quieta, sempre se movendo, é dificil ir á igreja ,cinema ou locais onde tenha que ficar parada.
-gostar de brincadeiras brutas,de trombar,cair,bater e se atirar...
-gostar de estimulos mais fortes,balançar,rodar ,música alta, vibração, luzes fortes e comidas temperadas...
-ter pouca noção do perigo,se arrisca, pula de lugares altos, sobe em árvores, escala portas
-colocar na boca ou mastigar objetos


Comportamento Social:
-fica com raiva ou explode quando é interrompida ou tem que ficar quieta
-intenso,exige muita atenção,dificíl de acalmar
-tende a se envolver em situações de risco e a ser considerado "má companhia"
-mais bruto fisicamente,dá abraçõs fortes,agarra crianças menores
-tocar pessoas e objetos,se intrometer na conversa alheia


Fonte: Intervenções de Terapia Ocupacional;Livia de castro Magalhães.
Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO