AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

COMO ENSINAR A CRIANÇA A COLORIR?



Não deve existir criança no mundo que não goste de pegar nos seus lápis de cera e colorir desenhos – seja em livro de colorir, seja em folhas brancas, criando as suas próprias imagens. Para ensinar as crianças a colorir, para que possam desfrutar desta experiência muito criativa e beneficiar de todas as suas vantagens, não precisa de ser nenhum artista, apenas uma boa dose de paciência e algum tempo livre.

A importância de colorir
Muito mais do que uma atividade divertida e alegre, colorir é, para as crianças, uma forma de expressão, mas também um exercício que ajuda as crianças a aprenderem a segurar e a controlar objetos nas mãos, contribuindo ainda para o desenvolvimento da coordenação olho-mão; e é igualmente fundamental para a solidificação dos níveis de concentração e para o conhecimento dos limites visuais.

A importância das cores
As diferentes cores que preenchem o nosso mundo e cotidiano prendem o olhar das crianças desde muito cedo. Um dois-em-um fantástico, a verdade é que ensinar as crianças a colorir tem uma função dupla – aprender, em simultâneo, a identificar as cores. Geralmente, o primeiro contato com as cores acontece antes da criança começar realmente a colorir – devido à interação com brinquedos e livros ou até mesmo com objetos do cotidiano.

Quando?
Por volta dos dois anos de idade, a criança já terá desenvolvido as capacidades necessárias para começar a colorir. Embora não saibam o que é um lápis de cera, como segurá-lo adequadamente ou para que serve, a verdade é que em pouco tempo não só saberá associá-lo ao papel (ou outras superfícies menos desejadas!), como distinguir as cores e começar a colorir desenhos sem parar.

Como?
adquirir lápis de cera grossos,sugerindo cores básicas. Dê à criança um desses lápis para que possa familiarizar-se e brincar com o mesmo durante um dia inteiro.
Um ou dois dias depois, mostre-lhe como é que se segura corretamente o lápis de cera.
Introduza uma folha de papel na brincadeira e utilize o lápis de cera para desenhar formas simples na mesma. A criança vai pedir-lhe para fazê-lo repetidamente.
Entretanto, incentive a criança a fazer o mesmo, ou seja, a aplicar o lápis de cera à folha de papel.
Não se preocupe, nem fique frustrado se nos primeiros dias a criança estiver mais interessada em rasgar o papel, partir o lápis de cera ou metê-lo à boca! Certifique-se apenas que esses lápis sejam confeccionados com materiais não-tóxicos e que esteja sempre por perto para evitar que engula bocados do mesmo.
Ensinar as crianças a colorir requer apenas alguma paciência da sua parte e tempo suficiente para se dedicaram à atividade sem pressas…
Na altura de passarem para desenhos ou livros, escolha imagens que as crianças já conhecem:
desenhos animados preferidos,animais,frutas,meios de transporte,etc.
Deixe-os colorir à vontade, dando os parabéns e batendo palmas no final de cada “obra de arte”.
Ignore a bagunça, se colorirem fora das linhas ou a mesa da cozinha… isso é passageiro, uma questão de tempo apenas.
Comece a solidificar o conhecimento de cores ao pedir à criança para pintar o sol de amarelo, a grama de verde ou o carro de vermelho.
No que toca ao sempre difícil colorir “dentro das linhas”, experimente primeira desenhar uma nova linha em preto em torno do desenho, um pouco afastado da linha original. Peça à criança para colorir dentro dessa nova margem. Anote este truque: é mais fácil as crianças colorirem (principalmente dentro das linhas) se os lápis de cera estiverem sempre afiados. Em pouco tempo já não haverá limites que os pequenos artistas não consigam respeitar!
Acima de tudo, deixe a criança divertir-se e ser imaginativa, certificando-se apenas que colorir desenhos é uma atividade habitual lá em casa!
Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO