AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Crianças autistas com epilepsia são geralmente sensíveis à luz


Flashes dos alarmes contra incêndio poderia provocar convulsões
Por cerca de 3% dos três milhões de americanos com a exposição a epilepsia, a piscar as luzes em intensidades certas ou a certos padrões visuais podem desencadear crises convulsivas. No entanto, quando a epilepsia é combinado com o autismo, os pesquisadores descobriram fotossensibilidade a ser muito mais comum.
A epilepsia é comum em crianças com transtornos do espectro do autismo (ASD).Quase um terço dos pacientes com TEA têm crises epilépticas. Recentemente, a Sociedade Americana de Epilepsia foi presenteado com uma recomendação de que crianças que apresentam epilepsia para clínicas para o tratamento de convulsões também ser examinados rotineiramente para sinais de autismo e outros atrasos do desenvolvimento.
Pesquisadores do Hospital Infantil de Boston analisaram os prontuários de crianças diagnosticadas com autismo entre dezembro de 2010 e maio de 2011. Para ser incluído no estudo, as crianças foram ter tido um eletroencefalograma (EEG), quer antes ou durante o período de pesquisa para determinar a presença ou ausência de resposta fotoparoxística (PPR) à estimulação fótica intermitente.
Durante o EEG, os sensores estão ligados ao couro cabeludo do paciente para monitorar a atividade elétrica do cérebro em várias condições, incluindo a estimulação luminosa. Uma resposta anormal indica a presença de fotossensibilidade.
Dr. Jill Miller-Horn informou que a equipe encontrou uma "alta incidência geral de fotossensibilidade em 25% das crianças com mais de 15 anos de idade com transtorno do espectro do autismo, e uma taxa ainda maior de 29,4% nessa faixa etária das crianças que tinham ambos epilepsia e ao autismo. "Ela observou que esta descoberta não tinha sido relatado anteriormente.
Curiosamente, não só luzes piscando pode desencadear epilepsia fotossensível em crianças com autismo, mas também auto-estimulação comportamento como tinha batendo na frente do rosto.
Outras fontes de triggers epilepsia fotossensível incluem ecrãs de televisão, monitores de computador, determinados jogos de vídeo, luzes estroboscópicas intensa, como aqueles em um alarme de incêndio, e luz natural, especialmente quando shimmering fora da água, cintilando através de árvores ou pelas frestas das venezianas.
Dr. Miller-Horn observa que estudos em maior escala são necessários para confirmar os resultados de sua equipe.
Para aqueles com epilepsia fotossensível, a Epilepsy Foundation recomenda tomar as seguintes ações para evitar a exposição a agentes potenciais:
Telas de TV
• Ver televisão em uma sala bem iluminada para reduzir o contraste entre a luz do conjunto e luz na sala.
• Reduza o brilho da tela.
• Mantenha, tanto para trás da tela possível.
• Use o controle remoto para mudar de canal na TV para que você não terá que ficar muito perto do set.
• Evite assistir por longos períodos de tempo.
• Use óculos polarizados durante a visualização de televisão para reduzir o brilho.
Video Games
• Sente-se pelo menos 2 metros da tela em uma sala bem iluminada.
• Reduza o brilho da tela.
• Não deixe as crianças brincarem videogames se eles estão cansados.
• Faça pausas freqüentes dos jogos e olhar para longe do tela de vez em quando.Não fechar os olhos e abrir ao olhar para a tela -. Piscar pode facilitar ataques em pessoas sensíveis
. • Cobrir um olho durante o jogo, alternando que o olho é coberto em intervalos regulares
• Vire o jogo fora se os sentimentos estranhos ou incomuns ou empurrões corpo desenvolver .
Monitores de computador
• Use um monitor sem cintilação (LCD ou tela plana).
• Use um protetor de brilho do monitor.
• Use non-glare óculos para reduzir o brilho da tela.
• Faça pausas freqüentes de tarefas que envolvam o computador.
Exposição a luzes fortes Ambiental
Cubra um olho (ou um) com uma das mãos até que o estímulo é longo. Fechar ambos os olhos ou virar os olhos em outra direção não vai ajudar.
As fontes incluem: 
Sociedade Americana de Epilepsia (AES), encontro anual 65, Abstract 3,109Epilepsy Foundation
Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO