AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Diferenças entre o ser e o ter


autismomundo.jpgHoje costuma-se referir às pessoas com autismo e autistas. Meu filho é autista, este menino é autista, etc, ... é engraçado como o "ter" tem sido devorados pelo "self".Autismo não define uma pessoa, ninguém é autista, uma tem autismo. Seria, em suma, como os mongóis chamar as pessoas afetadas pela síndrome de Down. Ninguém se refere a uma síndrome afetados como Diógenes Diógenes, ou ninguém diz Tourette do meu filho (em relação ao que Sídrome) não conseguia entender e é considerada uma forma pejorativa de se referir a essas pessoas. Mas parece normal para definir uma pessoa como autista, como classificar bem na conduta que tem pouco a ver com a realidade do autismo.
Você pode ser alto, magro, ou mesmo loiro. Embora tais definições são meramente epítetos destinados a definir certas características, no entanto, se espalhou-infelizmente-para definir o termo autismo pigeonhole, e rotular as pessoas com Síndrome Autista.
0.jpgEle ainda está em um curto caminho para estabelecer limites, invisível, mas as fronteiras depois de tudo, entre o conjunto social, e as pessoas com autismo. Apesar de a priori, pode parecer uma questão de léxico comum, finalmente, a caixa de descrição e estigmatiza a pessoa com a síndrome acima.
Em uma sociedade que enche a boca falando de integração e de igualdade, temos uma situação, no mínimo, estranho. Mais ainda quando nos aventuramos em busca da origem desta definição curioso estado de uma vida humana. E é lamentável que os principais culpados são os supostos especialistas, já que como muitos de documentação relacionada com o autismo está em Inglês, e especialistas, entre os hispânicos outras coisas, muitos bom nível de Inglês, traduzido da maneira mais simples possível, arrastando um erro o resto da população.
Temos de começar a erradicar este estigma, as pessoas não são autismo, autista, e pode ter a gripe (ninguém nos define como griposos, somos pessoas com a gripe) eu colocá-los as coisas muito difíceis para as pessoas que estão na desordem Espectro do Autismo (ASD) e para o Mark, que também praga com uma palavra.
1.jpgO grau incrível de ignorância da sociedade nos leva a ser condicionada por mensagens absurdas. Todo mundo já viu o filme Rainman acredita muito claro que as pessoas com autismo são um "gênio" com "atraso mental" e levarlos unsociable só servem para quebrar o casino e bancário. Bem, um filme sobre uma pessoa com síndrome de autismo conseguiu enfiar toda uma comunidade com o mesmo pincel. Lamentável, mas verdadeiro. O autismo é muito mais complexo, não é apenas uma epidemia (que afectam um em cada 175 crianças), também é um pânico síndrome. Ela provoca terror em pais de crianças afetadas precisamente dessa forma de classificar. Desserviço que fazemos para pais e filhos para explodir a incorporação de pânico palavra autismo.

Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO