AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Autismo e Integração Sensorial



Todos experiências sensoriais (ver, ouvir, sentir, tocar, cheirar, movimentar e saborear um alimento) em alguns momentos da sua vida podem ser desagradáveis ou uma distração .As distrações sensoriais que podem tornar a vida tolerável por um tempo o que incluem :o barulho das unhas arranhando um quadro-negro, etiquetas ou tecidos ásperos das roupas, luzes brilhantes, ou alimentos muito frios e pastosos. Cada pessoa tem sua própria lista individualidade de sensações particularmente intolerável. Não há duas listas de pessoas idênticas. Por exemplo, algumas pessoas têm dificuldade para dormir com a televisão ligada ao fundo, enquanto as outras pessoas acham que os ruídos TV ajuda dormir mais rápido. Uma pessoa pode assustar com o som (liquidificador,enceradeira ou secador de cabelo), enquanto outro pode até não perceber o som. Algumas pessoas gostam de um toque muito leve em sua pele, enquanto outros sentem cócegas e não podem tolerar ser tocada.(não gosta de abraçar ou beijar).


Extremas questões sensoriais são muito comuns no autismo. Algumas crianças autistas não conseguem tolerar os sons ou abraços, enquanto a outra é indiferente aos sons e abraços. Uma criança autista pode ter uma reação explosiva e exagerada a barulhos altos, enquanto a outra não reage a todos. As crianças autistas com problemas sensoriais têm dificuldade em filtrar a entrada sensorial. Seu sistema nervoso apresenta dificuldade no processamento sensorial (interpretar e organizar as informações sensorias vindas do seu próprio corpo ou do ambiente)

Crianças autistas com hiperatividade diante os estimulos sensoriais podem evitar inciar  uma atividade que envolva movimento. Eles podem ficar com enjoo muito facilmente. Eles podem resistir atividades como subir ou descer escadas. Podem solicitar a assistência com tarefas aparentemente simples como andar.


Em contraste, as crianças autistas com hipoativo estimulos sensoriais procura ativamente atividade que envolva movimento. Eles podem desfrutar de balanço ou outras atividade que envolva movimento. Eles não podem sentir tonturas após girando em círculos e pouca noção de perigo. 

Atividades de Integração Sensorial para crianças autistas ajuda a melhorar o procesamento sensorial principalmente modulação sensorial uma auto-regulação dos estimulos como uma diminuição ou ampliando a intensidade das várias formas que as crianças recebem. A maioria das atividades de Integração Sensorial trabalha com os estimulos sensoriais como vestibular, proprioceptivo e tátil. O objetivo principal da Integração Sensorial é a organização e estrutação do comportamento da criança autista diante os estimulos sensoriais vindo do seu próprio corpo e do ambiente externo.
O sistema vestibular  ajuda as pessoas para poder ficar de pé e coordenar seus movimentos. Trata-se de informações sensoriais da visão, e também do especial de órgãos sensoriais localizadas no ouvido interno. Atividades que estimulam o sistema vestibular envolvem movimento, balançando, pulando e girando.


Crianças autistas hipoativo diante os estimulos sensoriais. Comportamento passividade, sem reação aos estimulos externos, pouca resposta para estimulos como toque, movimento, sons. Uma Terapeuta Ocupacional especialista abordagem de Integração Sensorial pode ajudar as crianças hipoativo aos estimulos sensoriais como ensinar exercícios alternativos com movimento estruturado que atendam às suas necessidades sensoriais, ao mesmo tempo ajudá-los a permanecer dentro dos limites aceitáveis socialmente.


As crianças autistas com hiperatividade diante os estimulos sensoriais têm reações muito negativas para as várias formas de estimulação.Comportamento irritabilidade, agitação psicomotora, choro sem motivo aparente, agressividade. Neste caso,o Terapeuta Ocupacional pode indicar atividades para acalmar como proprioceptivo (incluir massagem toque profundo, abraços, edredon mais pesado em cima da criança)  

Estimulação sensorial -tátil envolve a sensação de toque e textura. As crianças autistas com problemas sensoriais táteis podem ter dificuldade para tolerar as sensações nas atividades de vida diária: vestuário (não tolera certos tipos de roupas ou calçados como etiqueta ,tecidos áperos, calçados apertados, evitar andar descalço na areia grama ou chão sujo, meias com costura); higiene (não gosta cortar o cabelo, tomar banho, lavar o cabelo e o rosto, escovar os dentes, cortar as unhas e não aceita sentar no vaso sanitário) e alimentação (não tolera alimentos pastosos e com texturas diferentes, não gosta de pegar em certos alimentos(limpa várias vezes a mão para evitar o contato do alimento com a pele) e detesta mastigar certos alimentos) .

Os Terapeutas Ocupacionais podem trabalhar principalmente estimulo tátil para dessensibilização de texturas e várias sensações de toque. Isso é feito gradativamente ao longo do tempo ensinando às crianças autistas hipersensiveis que são capazes de tolerar  várias sensações táteis
Algumas atividades de Integração Sensorial podem acalmar as crianças autistas.Nessa função, eles são frequentemente utilizados para facilitar a atenção, comunicação e motivação. Eles podem ser usados como recompensa pela conclusão da tarefa, ou podem ser fornecidas ao lado de outra tarefa como um calmante que ajuda as crianças a permanecer na tarefa. Tipicamente, as crianças estão mais bem organizados, fluente e capaz de atender às tarefas quando envolve em tarefas de integração sensorial.

Parte da razão pela qual as atividades de integração sensorial são tão agradável e motivador para as crianças autistas é porque eles estão intimamente ligados à escolha da criança de comportamentos de auto-estimulação.Por exemplo, eles podem balançar em um balanço, ao invés de balançando para frente e para trás em sua cadeira. Eles podem abraçar uma almofada ou bicho de pelúcia, em vez de se esconder debaixo almofadas do sofá.
Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO