AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

REFORÇADORES - ABA




Encontrar o que motivasse o Pedro sempre foi um dos maiores desafios do tratamento dele e depois de algum tempo, tivemos que construir o sentimento de orgulho nele por ter sucesso nas tarefas. Mas, esse foi um longo caminho.

Não importava o reforçador, se a atividade proposta não tivesse um objetivo lógico na visão do Pedro, nada o motivava para engajá-lo na atividade.

Alguns brinquedos foram poderosos por algum tempo, outros, geralmente os mais caros e que eu achava que iam ser de arrasar, não desesperavam nem a curiosidade.

Vasculhando, vasculhando, descobrimos uma série de livrinhos que ele amava, e daí tivemos um reforçador que nos fez caminhar léguas no desenvolvimento do Pedro.

Algumas vezes, coisas simples, como ganhar tempo para ficar olhando as folhas das árvores balançando ao vento eram reforçadores para o Pedro.

Eu não tenho palavras para reforçar com é importante ter um plano em relação aos reforçadores, assim como é importante ter um plano de como ensinar a criança a aprender naturalmente. Ter um reforçador, ou reforçadores poderosos é muito importante, mas mais importante é pareá-los com os reforçadores sociais, com o sentimento de competência, porque a emoção é a verdadeira motivadora para uma mudança ou melhor adaptação de comportamento.

Já com o Luís, nós tínhamos (e temos) muios reforçadores poderosos e hoje o principal é receber atenção que podem vir de momentos em casa ou passeios especiais.

Não demorou muito para que reforçadores tangíveis e sociais tivessem quase o mesmo valor para o Luís, simbolismos também funcionavam muito em para ele, sempre que se tomasse o cuidado de usá-los sempre positivamente, como no caso do "nice boy sticker" (adesivo de menino legal).

Seguindo os princípios de reforçador positivo, da aneira correta, sem fazer suborno, a rotina diária e as terapias tornam-se mais fluídas, esta foi a minha experiência.
Talvez um dos temas mais pesquisados ​​em psicologia tem sido o uso de reforço. Por mais de 100 anos, os psicólogos examinaram os princípios e a prática do uso de reforço e tem se mostrado, além de muito eficaz, essencial na mudança de comportamento. A pesquisaresultou na formulação de regras sobre como usar de forma mais eficaz as recompensas.

As "regras do reforço positivo" têm sido descritas em muitos livros e manuais. A seguir são o que nós consideramos como as diretrizes mais importantes.
1. O Reforço deve ser uma recompensa!
Muitas vezes nós projetamos que os outros desejariam o que nós gostamos, quando na verdade, algumas coisas que nós gostamos, para nossas crianças podem não achar valor nenhum de recompensa.
É necessário determinar se o que pensamos que seria uma recompensa é realmente um reforço. Precisamoscontinuamente, avaliar a situação. O seu filho parece animado quandorecebe o reforço? Quando dada uma escolha, a criança seleciona esse reforçoO teste final é se o seu filho irá trabalhar para ganhar o item que você está oferecendo como reforço.
É fundamental monitorar continuamente se um item é reforço. O valor dos reforçadores, muitas vezes, muda rapidamente.


2. Reforço deve ser condicionado.
Reforços só devem estar disponíveis quando o comportamento-alvo ocorre. Tenha cuidadoem deixar reforçadores ser acessados ​​em outros momentos do que quando o comportamento-alvo ocorre. Isso tem o efeito de diminuir o poder do reforço. Portanto, tente selecionar apenas reforços que podem ser reservados. Não selecione um reforçador se não pode ser retido ou se essa retirada irá criar enormes problemas.
Há uma exceção a esta regra. Ocasionalmente, pode ser útil fornecer acesso a um reforçadornão contingenteque uma criança raramente escolhe, a fim de aumentar o seu interesse naquele item.


3. Devem ser usados uma variedade de reforços.
Ao fornecer uma variedade de reforços, você vai reduzir a probabilidade da criança ficarsaciada pelo reforçadorIsto irá manter os reforçadores frescos e, assim, mais poderosos.Uma variedade de reforçadores também é uma ferramenta para que exista umfeedback diferencial. Mesmo que seu filho goste muito de um reforçador, faça um rodízio em combinação com reforços menos potentes. Além disso, nunca dê mais reforço do que o necessário.
Sempre que uma criança tem reforços limitados, selecione o reforçadores mais preferidospara serem fornecidos, contingentemente sobre o comportamento mais importante.


4. Reforçadores sociais devem ser pareados com os primários.
Mesmo que seu filho não goste de reforçadores sociais, tais como sorrisos e elogios, associando-os com reforçadores primários (alimentos, bebidas, brinquedos favoritos, etc), eles acabarão por se tornar reforçadores tambémDesenvolver o sentimento de recompensas sociais permite que você, eventualmente, intercale reforços sociais e primários, para finalmente desaparecer os reforçadores tangíveis dentro da programação. Além disso,reforçadores sociais são as recompensas principais usadas nas situações diárias.


5. Constantemente desenvolva e identifique reforçadores.
Fique sempre de olho, pela casa, o que pode ser usado como reforçador.
Repare o que atrai a atenção de sua criança e quais são as atividades e movimentos auto-estimulatórios que ela busca, isso a guiará aos itens e atividades que ela prefere. As crianças que se atraem por estímulos visuais podem gostar delabirintos de bola
s ou carrinhos ou brinquedos com líquido comolava lamps ou garrafas PET com água e purpurina. Ou então ampolas de areia.
Crianças cuja auto-estimulação é auditiva pode encontrar possíveis reforçadores em objetos com música como livrinhos musicais, instrumentos e música. Crianças cinestésicas, muitas vezes, se interessam por massagens,trampolim e cócegas.
Brinquedos que tenham causa e efeito são, freqüentemente,envolventes. Busque itens que oferecçam estimulação sensorial.


6. Use reforços apropriados para a idade da criança. 
Isto aumentará a aceitação do seu filho pelos colegas. Também será menos evidente para os outros que seu filho está recebendo um reforço. Um reforço compatível com a idade também promoverá com que as pessoas tratem a criança de forma mais apropriada com a idade cronológica e isso ajudará que seu filho pense em si mesmo de uma forma mais dentro daidade e pode ajudar a promover interesses mais sofisticados.

7. Imprevisibilidade e novidade aumentam consideravelmente o reforço.
Surpresas são geralmente muito agradáveis e altamente motivadoras. Através da criação deum saco ou caixa de mistério, você pode fornecer a criança os reforços de uma forma nova,simplesmente, mudando a sua apresentação. Este entusiasmo será associado com as pessoas, lugares e materiais de ensino das sessões de terapia.

8. No começo, o reforço deve ser entregue imediatamente. 
O reforço é mais eficaz quando ocorre dentro de uma metade de um segundo após ocomportamento. Isto proporciona a associação mais forte entre o comportamento e oreforço, tornando assim mais claro para o seu filho qual é o comportamento desejado.Imediatismo também é especialmente importante, inicialmente, quando a criança está "aprendendo a aprender".

9. O cronograma de reforço deve ser seguido de forma consistente.
Se o comportamento positivo ocorre e não sé recompensado ou, pior aindase ocorrer um comportamento negativo e a criança for recompensada assim mesmo, o progresso serádrasticamente reduzido. Qunado a freqüência programada de reforço for reduzida (ao longo do tempoainda é importante que todos na equipe sejam consistente na execução do cronograma, a fim de obter os melhores resultados.

10. Os reforços deve ser gradulamente diminuir a frequencia ao longo do tempo.
Quando você começou a desvanecer-se o horário, pode haver momentos em que torna-se necessário aumentar temporariamente a freqüência de reforço se o seu filho está com problemasAlém disso, como a programação é diluído e você aumenta suas expectativas é importante para fornecer reforçadores mais poderosos. Caso contrário, a regressão é mais provável de ocorrer.

11. 
Avaliar o momento de reforço.
Certifique-se a entrega do reforçador não quebra o ritmo. Por outro lado, certifique-se que oreforço não é tão tardio
 como para reduzir a eficácia. Para evitar esta possibilidade, vocêpode usar uma ponte verbal (reconhecer o comportamento em vez de fornecer reforço), assim como um comportamento não-verbal (sorrir, acenar, fazer um jóia) Trabalhar paraconseguir um conjunto de respostas antes de dar uma recompensa tangível. Outra forma de ligar o atraso entre a ocorrência do comportamento e a entrega do reforço é a utilização deum sistema de representação simbólica como o Token System.

12. 
No começo, sempre rotular o comportamento que está sendo reforçado.
Isso ajuda a criança a compreender o comportamento que está sendo reforçado e que vocêgostaria que se repita. Também fortalece a ligação entre o reforço e o comportamento.

13. 
Com o tempo, use reforços que sejam menos extravagante e mais práticos.
Usando reforços práticos e naturais ira promover uma melhor generalização. Caso contrário,é provável que quando o seu filho participaem ambientes mais naturais e os reforços não estão disponíveis, os comportamentos apropriados podem extinguir-se e comportamentos indesejados podem retornar.

14. Não use recompensas como suborno! 
Não acostume seu filho a ouvir com antecedência sobre o reforçador ele irá ganharQuando um comportamento inapropriado ocorrer, não lembre seu filho do reforçador que elereceberia se parar ou ameace com a perda do reforço.
O suborno é extremamente sedutorParece extremamente eficaz no curto prazo. As crianças, muitas vezes, param imediatamente o comportamento inadequado, quandooferecemos um suborno. Esta é uma estratégia de curto prazo que pode trazer alívioimediato mas pode causar problemas duradouros. Você e eles podem se tornar dependentes de suborno. Você vai ter que 
"lembrá-los" constantemente sobre o reforço e o que deve eles devem fazer para recebe-lo.O suborno também abre a porta para a negociação e barganha, e isto coloca-os em um padrão em que as crianças irão pensar primeiro se o reforçador vale a pena pelo esforço que você está pedindo-lhes para fazer!
Além disso, anunciando o reforçador antes do comportamento torna muito difíceis diminuir até eliminar o uso de reforços.


15.Utilize reforços diferentes para diferentes comportamentos
Talvez um dos mais importantes métodos de ensino de habilidades e modificação decomportamentos indesejados é o reforço diferencialO conceito é simples: ofereça os reforços mais fortes e poderosos para a melhor performace, enquanto respostas menos engajadas obtém um reforçados de qualidade menorLeia mais aqui!


Do livro:

A work in progress. Behavior Management Strategies and a Curriculum for Intensive Behavioral Treatment of Autism by Ron Leaf & John McEachin.


Reforçadores diferentes terão valores diferentes. Alguns são apenas legais e outros são "eu faço o que for para ganhar"É fundamental ter uma gama completa de reforços para que você possa utilizar reforçamento de graus diferentes para comportamentos de graus diferentesOu seja, você quer entregar o reforço extraordinário para o comportamentoextraordinário, o reforço bacana para o comportamento bacana, mas você vai proporcionar incentivos para cada melhora da performace.

Nós categorizamos os reforços em A (com o A+), B e C. Na caixa de reforços C estavam os objetos que representavam um incentivo, na caixa B os que eram bem bacanas, na caixa A os prediletos e o A+ era o favorito de todos.

Para categorizar o comportamento, um comportamento A+ era a resposta mais adequada possível para uma tarefa ou performace difícil, o comportamento A representava uma resposta engajada e correta. O comportamento B era uma resposta correta, porém poderia ter um melhor engajameto e o comportamento C era uma resposta incorreta, porém com um ótimo engajamento na tarefa/atividade.

É super importante a criança saber o que está sendo premiado, simplesmente dizer "muito bem" muitas vezes pode não ser claro para a criança, neste caso, o melhor é ser totalmente explícito "adoro quando eu posso ver seus olhos" - para premiar por bom contato visual; "perfeito, vc sabe mesmo as cores" - para premiar a perforace; "fico tão feliz quando você vem até mim" - para premiar a obediência do comando" vêm"; "muito bem, você está mantendo seu corpo calmo" - para comemorar com crianças que estão controlando stims; "que legal que você está sentado" - para crianças que estão aprendendo a não buscar tanto movimento; etc

Para categorizar qual reforço pertence a qual caixa, de tempos em tempos nós fazíamosavaliações de reforço de duas maneiras:
A primeira versão no vídeo abaixo eram colocandas 3 opções sobre a mesa e era oferecido que o Pedro pegasse uma das opções. Depois de escolhidas as 3 opções de reforços eram oferecidas essas três novamente para determinar qual era o A+.
Na segnda versão o Pedro tinha acesso a todos os reforços de uma vez e eram categorizados conforme a ordem de escolha.
A terceira versão é um exemplo de token system, que é uma maneira de "atrasar" a entrega do reforço. Neste caso, o Pedro ganhava uma letra para cada resposta (ele sempre amou letras e escrever) e quando ele completava a palavra tinha acesso ao prêmio.



Outros dois exemplos de como pode ser motado um token system:





Uma ferramenta crucial nos programas comportamentais é o reforço positivo, este reforço deve ser visto como um feedback explícito para a criança pelo seu comportamento.

Existem várias categorias de reforço que vão de alimentos, que é considerado um reforço primário, a acesso a brinquedos, jogos interpessoais e comentários sociais. O objetivo é criar um sentimento positivo, auto-motivador para que o próprio comportamento seja auto-reforçador para a criança, porém, para nossas crianças com autismo, isso é um caminho a ser percorrido, um território a ser conquistado, por isso, muitas vezes, temos que começar a construir esse sentimento através de reforços tangíveis.

Inicialmente, a
 eficácia do programa será em grande parte dependente da força dos reforçadores disponíveis para a criança. Com o tempo, trabalhe para o seu filho não necessite de reforçadores artificiais e contingências naturais. No início, a criançaprovavelmente não encontrará estar calmocooperativo ou obediente como algo motivador.De forma similar, o seu filho provavelmente não irá achar que falar, brincar ou socializarsejam gratificantes também. Por isso a necessidade inicial do uso de reforçadores externos artificiais.
Todas as pessoas são motivadas por reforço. Seja ele o salário no fim do mês, férias, hobbies ou a companhia de outros, nós nos sentimos bem por causa dos reforços que atuamem nossas vidas.
Nós só precisamos ter cuidado para não usar mal os reforçadores sem um plano para, aos poucos, eliminar a sua utilização. NUNCA usamos um reforçador como um suborno, o que significa, num programa comportamental , subornar seria esperar uma pessoa se recusar afazer algo e depois negociar uma recompensa. Outro exemplo seria quando uma criança está com um comportamento inadequado e você diz que se ele parar, ele vai receber uma recompensa. Esta não é a maneira correta de usar o reforço! Outro tipo de situação que pode ser considerada como suborno é a promessa automática de uma recompensa no momento em que uma solicitação é feita. Isso pode levar a pessoa a tornar-se dependente de umapromessa de recompensa e, em seguida, recusará a realizar um comportamento solicitado a qualquer momento se uma recompensa não for prometida.

O ideal é que, um programa começa com o reforço frequente e depois a frequencia de reforços vão diminuindo até entrar num ritmo mais normal. Reforçadores devem ser substituídos corretamente e a motivação natural deve ser incorporada ao plano. 

Às vezes,
 nada parece motivar uma criança. Muitas vezes isto ocorre quando uma criança recebe reforços em situações onde ele não tem que ganhá-los ou sem relação ao seu comportamento. Assim, um conjunto de reforços devem ser removidos da rotina e a criança deve trabalhar para ter acesso a eles. 


Se for realmente o caso de que não existem reforçadores efetivos para uma criança, então a meta deve ser estabelecê-losIdentificar e desenvolver reforçadores leva tempo. Mesmo que seu filho tem uma variedade de reforços, é sempre proveitoso cultivar um pouco mais.

Simplesmente observando o seu filho pode ajudar a identificar reforçadoresUm reforçadornão tem de ser nada muito elaborado. Muitas vezes, assumimos falsamente que um reforçador tem que ser complicado, algo caro.
Algumas coisas muito pequenas e comuns podem ser transformadas em reforçosQualquer coisa que a pessoa seleciona em uma situação de livre escolha, provavelmente, funcionará como reforço. Acontecimentos cotidianos, como passar um tempo individual com um dos paissair para uma caminhada, ou ganhar carinho nas costas podem ser motivadoreseficazes.

O primeiro passo no desenvolvimento de reforços é o de simplesmente expor seu filho areforçadores potenciais. Às vezes uma criança não sabe como operar um brinquedo e, portanto, não sabe como ele pode ser legal.

Dando acesso livre ao reforço potencial também pode criar novos reforçosQuando uma pessoa tem acesso livre a algo, esta coisa pode tornar-se algo que a pessoa estaria interessada em ganhar mais.

Muitas vezes reforçadores perdem seu valor de reforço devido ao efeito conhecido comosaciedade. Se um indivíduo tem uma exposição muito grande num reforçador ele acabará porperder seu valor.

Por isso, o equilíbrio é a chave de manter bons reforçadores aliada a muita observação. 

Uma forma eficaz de desenvolver reforçadores é associar reforçadores potenciais comreforços estabelecidos. Através de associações, os reforçadores potenciais irão adquirir valorpositivo similar. Essa é a razão porque é sempre aconselhável parear reforçadores sociais e emocionais e toque com reforçadores estabelecidos, como alimentos, brinquedos e atividades.


Bibliografia:

A work in progress. Behavior Management Strategies and a Curriculum for Intensive Behavioral Treatment of Autism by Ron Leaf & John McEachin.
 

http://umavozparaoautismo.blogspot.com.br/search/label/refor%C3%A7o%20positivo
Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO