AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Sexualidade e Autismo - Educação sexual para crianças e adolescentes com autismo

Eu tenho uma sobrinha e um sobrinho que são adolescentes crianças autistas. Se estas crianças ser esterilizados? Seria um desastre para eles, quer engravidar ou para ele conseguir uma garota grávida. Eu queria que você fizesse um artigo sobre sexo e autismo, e mede um pai deve tomar para evitar uma gravidez indesejada.

Resposta: Segundo o Dr. Peter Gerhardt, um especialista em adultos com autismo e Dirctor da Organização para a Pesquisa do Autismo, as duas questões mais importantes para resolver são a segurança sexual e questões sociais relacionadas à sexualidade.
Quanto à questão muito difícil de esterilização, Dr. Gerhardt diz: "... a verdadeira questão é a prevenção do abuso, e não a gravidez Então se trata de educação voltada para a segurança pessoal e sexual -. Começando com o fechamento e travamento da porta do banheiro, saber quem pode e não pode ajudar com cuidado menstrual, e compreender a diferença entre tocar e tocar bem ruim. Se tomarmos essas medidas pró-ativas, as razões para considerar a esterilização cair drasticamente. Esterilização não faz nada para prevenir o abuso sexual, por isso deve ser considerada apenas como um cenário de último passo. "
Muito poucos programas existem para ensinar os jovens com autismo sobre sexo e sexualidade, e porque as pessoas com autismo são muitas vezes inconscientes das pistas sociais e expectativas de pares, claro, a educação direta geralmente é crítico. Por exemplo, diz, o Dr. Gerhardt, "eles precisam saber que devem bloquear o banheiro, e eles precisam aprender a fazê-lo. Às vezes os pais acham que é mais seguro se levar a criança para o banheiro com eles, mas o desafio com isso é que a pessoa mais susceptível de causar abuso é alguém que a criança não sabe, alguém que a criança não sabe. E se você não ensinar o seu filho para fechar e trancar a porta em um banheiro público, ele é muito aberto a abusar. "
Além do dia-a-dia de higiene e as questões de banheiro e vestiário de segurança, é importante abordar os aspectos sociais da sexualidade. Diferentemente da maioria dos jovens, os adolescentes do espectro do autismo não são susceptíveis de aprender sobre normas sexuais de seus pares ou mesmo de professores. Portanto, cabe aos pais para pegar a folga. Algumas coisas que quase ninguém no espectro do autismo podem aprender sobre incluem:
  • círculos de conforto (que pode tocá-lo ou pedir-lhe para despir-se)
  • bom toque / toque ruim
  • casa de banho e vestiário independência
  • o relato de eventos passados ​​tal toque um inadequado
Para os pais de jovens com autismo, no entanto, há um segundo nível de dificuldade: ensinando até mesmo os aspectos mais básicos sociais da sexualidade. Mesmo masturbação tem um componente social. Os adolescentes precisam saber quando e onde não há problema em se tocam, e eles precisam entender a necessidade absoluta de privacidade.
Diz o Dr. Gerhardt, "para as crianças com autismo ir para a escola média, se não estamos ensino pré-, eles vão ter uma visão muito distorcida da sexualidade humana. Neste momento, não há currículo que realmente resolve os problemas prorammatic em um forma funcional, e há pouca pesquisa sobre o tema -.. há alguns para retardo mental, mas com a sexualidade não está apenas ensinando informação que você está também ensinando valores e competência social "
Como os pais podem começar a pensar sobre esta questão? Dr. Gerhardt recomenda que os pais:
  • Pense à frente - ser pró-ativo ("pré-ensinar")
  • Seja concreto (falar sobre o pênis ou vagina não, as aves e abelhas)
  • Seja consistente e repetitiva sobre a segurança sexual
  • Encontrar alguém do mesmo sexo para ensinar os fundamentos de segurança e higiene
  • Certifique-se de abordar a dimensão social da sexualidade
  • Reforçar fortemente para todo o comportamento apropriado
  • Redirecionar comportamentos inadequados. Por exemplo, se uma criança é provável a se masturbar na sala de aula ou em público, dar-lhe algo para transportar ou armazenar, etc
Referências:
Entrevista com o Dr. Peter Gerhardt, janeiro de 2007
Attwood e Henault. "Perfil sexual de adultos com Síndrome de Asperger que ele precisa para a compreensão, apoio e educação." [Apresentação] Autismo Mundial Inaugural Congress, Melbourne, Austrália, 2002.
Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO