AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

domingo, 29 de janeiro de 2012

HABILIDADES SOCIAIS EM CRIANÇAS


HABILIDADES
SOCIAL
O que são?

Envolvem:

Onde você aprendeu?
Tanto na escola e na família.

Por que eles são necessários? Porque nós precisamos:
 relacionar bem
 resolver situações de conflito
 respeitar as idéias dos outros
 defender os nossos direitos
 Seja bem com os outros e eles conosco
Por que um programa de habilidades sociais na escola?

Quando um indivíduo tem uma habilidade social positivo na infância, resultando em um ajuste positivo social, acadêmico e psicológico. Foi amplamente demonstrada a relação entre as competências sociais alta e um resultado positivo. Competência social adequada na infância está associada com maior realização escolar e social, com maior ajuste pessoal e social na vida adulta. ,

Assim sendo socialmente habilidosos:

 promove a socialização da infância
 Aumentar o desempenho mental
 Criar interações mais positivas
 grande aceitação dos outros para conosco
 Permite respostas afetivas e emitir apropriado
 Aumentar reforço social

       Ser socialmente desajeitado:

 promove baixa auto-estima
Diminui  positivos reforçadores sociais
Ela promove a agressividade 
Cria frustração 
 favorece a retirada
 aumenta as dificuldades de adaptação
 favorece a ocorrência de problemas psicológicos
           
A escola como uma instituição, com a família e em coordenação com ele, pode promover a competência social dos seus alunos através do ensino / aprendizagem de habilidades sociais e consciência da importância deste fato, estão cada vez mais profissionais educação que se preocupam em incorporar a sua formação para o ambiente escolar.
¬
Treinamento de habilidades sociais é destinado a crianças em jardim de infância e escola primária. As crianças podem ir para "nenhum problema" como uma estratégia de educação para aumentar a competência social e para evitar problemas diferentes. Também ser utilizado com crianças com déficit no repertório comportamental, e, neste caso, uma estratégia de intervenção para o ensino adaptativo comportamentos interpessoais e modificação de comportamento inadequado.


I. OBJETIVOS
II. CONTEÚDO


Habilidades
Interação social básica
            Habilidades amizade habilidades de conversação
. Sorrindo e rindo
. Cumprimentar
. Apresentações
. Favorece
. Cortesia e bondade

            . Reforçar a outra
. Iniciativas sociais
. Juntando-se ao jogo com outros
. Ajuda
. Cooperar e compartilhar
            . Iniciar conversas
. Palestras final
. Junte-se a conversa dos outros.
. Conversas em grupo
Habilidades relacionadas às emoções, sentimentos e opiniões
            Solução de problemas habilidades habilidades interpessoais para interagir com adultos
. Auto-positivos
. Expressar emoções
. Receber emoções
. Defender os próprios direitos
. Opiniões defensor. Identificar os problemas
  interpessoais
. Encontrar soluções
. Antecipar as consequências
. Escolher uma solução
. Testar a solução. Cortesia do adulto
. Fortalecimento do adulto
. Conversando com o adulto
. Petições para adultos
. Solução de problemas adultos


SOCIAL habilidades de interação
Estas são habilidades básicas e comportamentos para interagir com qualquer pessoa em interações emocionais e amigos, como em outros contatos pessoais.Muitas vezes são esquecidos, porque eles parecem óbvias e comportamentos são considerados formalidade, mas descobriu a importância das interações da criança e do adolescente. Esta área inclui as seguintes habilidades:

 sorrindo e rindo.
 Greet.
 Apresentações.
 favores.
 cortesia e gentileza.

Capacidade de fazer amigos
Eles são cruciais para o início, desenvolvimento e manutenção de interações positivas e mutuamente satisfatórias com os pares. Trata-se de mútua satisfação, prazer e contribui para o bom desenvolvimento social e emocional das crianças. Crianças que têm amigos têm maior ajustamento pessoal e social. O menino qualificados nesta área recebe mais respostas positivas sociais e sugestões dos colegas. Esta área inclui as seguintes habilidades:
 Fortalecer os outros.
 iniciativas sociais: implicações relacionadas com uma pessoa através de uma atividade ou conversa.
 Juntando-se ao jogo com os outros.
 Ajuda.
 Cooperar e compartilhar.

Habilidades de conversação
Permitir que a criança para iniciar, manter e terminar conversas com os outros.Eles são o suporte fundamental das interações com os outros, de modo que eles são eficazes. Por meio de expressão verbal para expressar nossos sentimentos, negociar conflitos, interagem uns com os outros. Na infância, a conversa não é apenas um meio essencial de participação, mas de aprendizagem.
Esta área inclui as seguintes habilidades:

 Iniciar conversas.
 Terminar conversa.
 Junte-se a conversa dos outros.
 conversas Grupo.


HABILIDADES sobre sentimentos, emoções e opiniões
Comportamento assertivo ou assertivas relacionadas, ou seja, aquele que envolve a expressão direta de sentimentos e defender os direitos pessoais sem negar os direitos dos outros.
A pessoa assertiva, proteger seus próprios direitos e respeita os direitos dos outros, para atingir seus objetivos, é emocionalmente expressivos, sente-se bem sobre si mesma e faz os outros apreciar e respeitar os seus desejos e opiniões.

Esta área inclui as seguintes habilidades:

 auto positiva
 expressar emoções
 Receber emoções
 Para defender os próprios direitos
 Para defender opiniões é um

PROBLEMAS habilidades interpessoais.
Eles são um importante mediador de ajustamento comportamental e social, você aprende através da experiência. O objectivo é que as crianças aprendem a resolver por si mesmo e em um problema construtivo e positivo interpessoais que enfrenta em relação a outras crianças. Os principais problemas encontrados são:

 A aceitação, rejeição ou negação.
 assalto, agressão física ou verbal.
 Propriedade de bens e pertences pessoais.
 Acusação, uma violação dos seus direitos e precisa de ajuda.

Esta área inclui as seguintes habilidades:

 Identificar os problemas interpessoais.
 Verificar se há soluções.
 Antecipar consequências.
 Escolha uma solução.
 Teste a solução.


O processo a ser realizado é determinada como segue:

1. Controlar o impulso.
2. Identificar e definir o problema.
3. Encontrar alternativas.
4. Antecipar conseqüências.
5. Escolha uma solução.
6. Implementar e testar a solução.
7. Para avaliar os resultados.

Capacidade de se relacionar com adultos
Trata-se de relacionamentos com pessoas de status mais elevado no sentido antigo, autoridade, etc, por isso é necessário que as crianças são claro que sua relação com os adultos é diferente do que eles têm com as crianças. Isto não é assumir que estas relações de dependência e submissão à criança, mas são relações positivas para ambos.

Há crianças que interagem de forma inadequada com os adultos, as crianças com a competência social, estão mais relacionadas com o tom adulto, mas negativo (reprimendas, multas, etc) não interagem bem e usaram modelos inadequado de relacionamento com eles como: buscar continuamente a relação, apenas se necessário para relacionar a atividade ou quando a ajuda é necessária e evitar possível relação com o adulto.

Essas habilidades estão intimamente relacionados com a área para defender os próprios direitos em uma assertiva e positiva. Essas habilidades são de vital importância e às vezes são omitidos a partir de qualquer programa de habilidades sociais sem perceber que são um elemento de prevenção e treinamento para melhorar e prevenir muitos dos conflitos que surgem diariamente, tanto na escola e na família .

Esta área inclui as seguintes habilidades de interação social:

 Converse com um adulto.
 cortesia com o adulto.
 Fortalecer o adulto.
 Solicitar ao adulto.
 solucionar adultos.


Às vezes são muito importantes para a relação adulto-criança é inadequada, o adulto às vezes tem dificuldade em aceitar que as crianças têm direito a fazer pedidos

Como você avalia:
Através da observação do comportamento, o relatório dos outros e eu.


Técnicas que usamos no treinamento de habilidades sociais:

1. Instrução
A sessão de treinamento começa com uma revisão do comportamento de educador que será o sujeito da aprendizagem. Nesta declaração é importante:

    - A apresentação e identificação da conduta proposto pelo exemplo.

   - Uma vez que o educador tem mostrado que as crianças a entender o comportamento a ser discutido na
     sessão, ele é útil para discutir, entre todas as razões porque é bom para mostrar este tipo de
     habilidade ou comportamento.

   - É importante que as crianças estão envolvidas, para que o professor vai perguntar sobre elas 
      como se sentiram quando eles agiram de forma inadequada.

2. A modelagem
 Isso pode ser feito pela ação do professor ou expondo  
 modelos (em vídeo).

 Uma maneira de fazer é que o professor selecione um número de exemplos de situações
  perguntas, respostas e intervenções apropriadas devem ser desenvolvidas.

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
O próximo passo importante é que as crianças correm o componente durante uma interação de hands-on. Existem várias maneiras de fazer este teste:

- Verbalização de exemplos.
- Interações simulado. Role-playing. Dramatizações

4. Fortalecimento do educador. Feedback ou feedback
O reforço é para dizer ou fazer algo de bom para a criança depois de um bom desempenho.   
No feedback ou feedback, o professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Quanto mais detalhadas ou específicas, o mais provável que as crianças vão melhorar seu desempenho.

O educador deve assegurar que o feedback é o reforço positivo dos aspectos valiosos expressos por cada criança. Ele deve se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil. No entanto, por causa disto processo para discutir o que causa esse comportamento continua a ser ainda deficiente.

5. Transferência. Lição de casa.
Não há aprendizagem se não houver transferência de que o comportamento ao longo do tempo a outros contextos e situações específicas. É sobre começar esta transferência através de duas etapas ou fases de treinamento a saber:

    - Transferência para novas situações em que as crianças aprenderam a prática de habilidades sociais em diferentes situações. Um procedimento é apresentado ao estudante situações práticas, novas e diferentes. Através da observação, o professor será capaz de saber se as crianças são capazes de aplicar suas novas habilidades em diferentes situações.

    - Dever de casa em que as crianças discutiram o nome das pessoas com quem praticar a habilidade, as crianças relataram como foram as tarefas. O educador deve obter detalhes sobre o que exatamente aconteceu e garantir que cada criança é recompensado adequadamente para a tarefa.



NOTA MUITO IMPORTANTE:

O programa de habilidades sociais que são apresentadas aos professores, é expressa na linguagem, abrangendo idades entre infância e adolescência.Basicamente o conteúdo do trabalho são os mesmos, mas é necessário que pôr em prática, O PROFESSOR DE ADAPTAR o nível de educação linguísticas de alunos que irá trabalhar.

            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            FAVORES
PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: s / o aluno / a, interagindo com os outros, pedir e fazer favores em situações apropriadas.

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos

Justificativa: Na relação diária com os outros é muito necessário saber pedir e fazer favores. Isso ajuda a viver mais agradável.
Pessoas que pedem e fazer favores para seu pedido corretamente formulado de forma clara e cordial, resultado agradável e positiva para os outros.

Introdução: O professor disse em uma reunião com os alunos se eles sabem o que significa fazer / pedir um favor, que pediram, o que favorece o fizeram. É importante fazer os alunos ver que as pessoas perguntam e fazer favores para seu pedido corretamente formulado de forma clara e cordial resultado, agradável e positiva para os outros.

Medidas comportamentais:

Para pedir um favor, você deve:

1. Determinar o que precisa pedir um favor que as pessoas que vamos pedir.

2. Fazer o nosso pedido corretamente com expressão verbal apropriado (claro e simples) ea linha não-verbal e corporal (o olhar, o sorriso, o tom amigável) de entrada agradecendo o acolhimento ea atitude da outra pessoa.
"... Eu preciso ... faça-me um favor. Como acontece ... e pedir-lhe que você é um dom ouvir "

3. Agradecer calorosamente a favor feito a nós, com destaque para alguma coisa positiva da outra pessoa. "Obrigado, querida. Agradeço infinitamente. "

Fazendo um favor, os passos são:

l. Ouvir o pedido de outra pessoa. Preste atenção e pedir esclarecimentos, se necessário.

2. Fazer para da melhor maneira possível. Fazer o que pedimos com boa vontade.

3. Recusar-se corretamente quando consideramos que um pedido é razoável.

2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.
Modelagem sugeriu exemplos
- Laura você emprestar o dicionário Inglês porque ela se esqueceu de trazê-lo.
- Branca pede-lhe para deixar esta nota de matemática da tarde, porque deles é, é muito confuso. Amanhã você tem você também querer rever e estudar
- Você pergunta a professora para lhe emprestar um livro para ler em casa.
- Seu pai pede-lhe para acompanhar uma errands poucos. Você está assistindo a um documentário muito interessante.   

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Tornar uma prática entre os alunos com as diferentes situações que reforçam atitudes positivas são.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
Informar a criança sobre o que ele faz bem. Reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa.
- Perguntar a três favores para os membros de sua família.
- Pedir um favor a um vizinho / a / que não têm muita confiança.
- Faça pelo menos três favores para seus companheiros e colegas.
- Fazer um favor para um professor / a.


PÁGINA INICIAL
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
           
FAVORES
PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: A criança / a interagir com os outros, pedir e fazer favores em situações apropriadas.

Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:
Peço-lhe para ir em uma missão.
Pede-me um copo de água.
Ela me pede para pegar carro para a festa de aniversário é hoje.

PONTOS PARA O DIÁLOGO:
 No relacionamento diário com os outros é muito necessário saber pedir e fazer favores. Isso ajuda a viver mais agradável.

 Pessoas que pedir e fazer favores para seu pedido corretamente formulado de forma clara e cordial resultado, agradável e positiva para os outros.

Diferenças  conduta de usar, dependendo da pessoa, lugar e hora em que pedimos ou favor

Etapas desta habilidade em ensinamentos de

Para pedir um favor, você deve:

1. Determinar o que precisa pedir um favor que as pessoas que vamos pedir.

2. Fazer o nosso pedido corretamente com expressão verbal apropriado (claro e simples) ea linha não-verbal e corporal (o olhar, o sorriso, o tom amigável) de entrada agradecendo o acolhimento ea atitude da outra pessoa.
"... Eu preciso ... faça-me um favor. Como acontece ... e pedir-lhe que você é um dom ouvir "

3. Agradecer calorosamente a favor feito a nós, com destaque para alguma coisa positiva da outra pessoa. "Obrigado, querida. Agradeço infinitamente. "




Fazendo um favor, os passos são:

l. Ouvir o pedido de outra pessoa. Preste atenção e pedir esclarecimentos, se necessário.

2. Fazer para da melhor maneira possível. Fazer o que pedimos com boa vontade.

3. Recusar-se corretamente quando consideramos que um pedido é razoável.


            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            E CORTESIA BONDADE
PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE


OBJETIVO: s / o comportamento dos alunos apresentam de cortesia e boas maneiras ao interagir com os outros.


1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos
Justificação: É muito importante ser cortês e educado quando interagimos com outros, porque são bons e as pessoas que queremos mais.

Introdução: Na montagem o professor falar aos estudantes sobre o que eles entendem que é ser cortês, educado e simpático, eles fazem quando querem ser simpático, como são as pessoas que eles se sentem bem, eles fazem, dizem, etc

Medidas comportamentais:
Comportar-se com cortesia e gentileza devem:
1 º. Olhando para a outra pessoa.

2 º. Dizer uma frase ou expressão verbal adequado a cada caso: thanks! por favor, me desculpe, desculpe, desculpe.

3 º. Acompanhar os gestos e expressão verbal não-verbal adequada: ele sorriu ¬ sa, gestos, tom de voz, postura, distância para a outra pessoa, e assim por diante.

2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.
Modelagem sugeriu exemplos:
- Você está jogando no quintal e quando você inadvertidamente colidir com outra garota. Quero pedir desculpas.
- Precisa de uma pintura que você não tem, nesse momento, Luis, Carmel está ao vosso lado, se o
      ter. Gostaria de perguntar.
- Quando você anda na linha da quadra, inadvertidamente, pisa em um professor que é muito grave.
      Quero pedir desculpas.
- Laura o ajuda a mover a tabela para colocá-lo em um local mais adequado.Quero agradecer-lhe.
- Você entra no ônibus e na frente está cheio de pessoas de volta é muito vazio.Quer gastar
      de volta.

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
O professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Deve ser um reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa.

- Observe as outras pessoas e fazer uma lista de frases úteis e expressões que têm  
       usado.
- Fazendo as coisas, para a cantina da escola.
- Peça desculpas, pedir desculpas e pedir permissão para os professores em situações apropriadas.
- Observe os colegas de classe quando eles têm demonstrado comportamentos de cortesia;
      então tem que lembrar que eles fizeram, como e quando.



PÁGINA INICIAL
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
           
E CORTESIA BONDADE
PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: A criança / comportamentos de fazer cortesia e boas maneiras ao interagir com os outros.

Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:
- Um vizinho abre a porta da frente.
- Ele se depara com seu irmão no corredor

PONTOS PARA O DIÁLOGO:

 Explicar a importância de dar graças, pedir desculpa, pedir desculpas, pedir desculpas, dizer por favor, pedir permissão.

 Falando sobre como é importante ser educado e gentil com a criança, pais e irmãos.

 Como as pessoas e em que situações é necessário, conveniente ou aconselhável de ser educado e cortês.

Etapas desta habilidade em ensinamentos de

Comportar-se com cortesia e gentileza devem:

1 º. Olhando para a outra pessoa.

2 º. Dizer uma frase ou expressão verbal adequado a cada caso: thanks! por favor, me desculpe, desculpe, desculpe.

3 º. Acompanhar os gestos e expressão verbal não-verbal adequada: ele sorriu ¬ sa, gestos, tom de voz, postura, distância para a outra pessoa, e assim por diante.

            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            EXPRESS / GET TOCADO
PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: O aluno em situações interpessoais, expressar, identificar e responder adequadamente às suas emoções, sentimentos e afetos ¬ eu tosse e outros.

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos
Justificação:
Expressar emoções significa saber como se comunicar com os outros como nós sentimos, o que as emoções que temos para a outra pessoa para reagir de forma adequada.

            Receber as emoções significa que sabemos responder adequadamente às emoções e sentimentos dos outros.

            Introdução: Na reunião o professor irá orientar os alunos no sentido de tomar o lugar dos outros para receber ou expressar suas emoções. Ele vai avaliar a importância dessa habilidade é ao mesmo tempo a sentir-se ouvido, apoiado e entendido como o que são os outros quando nos comunicamos as suas emoções.

Medidas comportamentais:
Para expressar emoções, sentimentos ou emoções que você tem a fazer é:

1 º. Perceber e sentir a emoção. Para isso, devemos observar a si mesmo. O que há de novo?, O que eu sinto?, O que você diz?

2 º. Explicar os motivos, causas e plano de fundo dessa emoção. Por que me sinto assim? Eu me sinto assim porque ... o que aconteceu antes?, O que eu fiz, que eu disse, o que fez ou deixou alguém?

3 º. Expressar a emoção ou sentimento com verbal adequada e linguagem corporal apropriada. Isto inclui:
- Encontrar o lugar certo
- Descreva brevemente e claramente como você se sente
- Dê as razões e as causas desse sentimento (se for o caso)
- Agradeça à pessoa para ouvir

4 º. Encontrar formas de:
- Manter e / ou intensificar a emoção (se positivo).
- Reduzir e / ou remover a emoção (se negativo) ¬ através de auto-controle, procure ajuda, relaxamento.

Para responder às emoções, sentimentos e emoções de outra pessoa deve:

1 º. Identificar as emoções e sentimentos positivos e negativos em outros:
- Olhando para o que a outra pessoa faz, observando sua linguagem corporal (face, mãos ,...)
- Escute o que a outra pessoa diz. Permitir que a outra pessoa expressar seus sentimentos e
        você se comunica a excitação, o que dizer? Como você fala?, ..

2 º. Colocando no lugar da outra pessoa para entender seus sentimentos.

3 º. Responder adequadamente a linguagem verbal e corporal que pode ser feito para 
     a outra pessoa se sentir melhor?

2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.
 (A) os sinais do corpo que acompanham a emoção (expressão facial, gestos cor ¬ temporários, respiração, movimento).
(B) os pensamentos que acompanham a emoção (o que eu digo para mim mesmo, que eu acho?).
(C) os eventos de fundo que desencadeou a emoção.

Modelagem sugeriu exemplos
- O professor tem felicitou publicamente por seu trabalho social. Você é muito con ¬ subsistência e quero dizer a seu amigo.
- Você está preocupada e inquieta, porque você tem sido cobrado Javier algo que você não tenha feito. Javier querem saber que você está chateado.
- Enma é estranho. Quer saber o que acontece. Você tenta se colocar no seu lugar.
- Maria Pili está bravo com você e este "jogar uma luta"

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
Informar a criança sobre o que ele faz bem. Reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa
- Say e / ou escrever três coisas que você se sentir feliz, preocupado, triste, com raiva, feliz, etc
- Expressar a raiva de um amigo para algo que você fez e você não gostou.
- Observe e / ou escrever como você se sente depois de uma revisão.
- Seja "detetive" e acho que como eles se sentem e são as pessoas ao nosso redor (família, amigos, professores ou vizinhos).

PÁGINA INICIAL
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
           
EXPRESS / GET TOCADO
PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE


OBJETIVO: A criança em situações interpessoais, expressar, identificar e responder adequadamente às suas emoções, sentimentos e afetos ¬ eu tosse e outros.

Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:
- Onde você faz ou recebe uma crítica
- Onde você faz ou recebe um elogio ou louvor

PONTOS PARA O DIÁLOGO:
- Diferenciar entre sentimentos positivos e emoções agradáveis ​​ou emoções (alegria, paz, felicidade) ou desagradáveis ​​e negativos (raiva, tédio, medo, nervos).

- Importância:
. Olhe para os sinais que acompanham o corpo emoção (face, mãos,
  movimentos, etc)
. Os pensamentos que acompanham emoção: o que posso dizer? O quê?
. Tomar o lugar da outra pessoa a adotar seu ponto de vista,
  entender como você se sente e por que eles agem dessa forma.
. Direito à privacidade das emoções e sentimentos, mas de conveniência
  expressar o estado emocional, porque ajuda a se relacionar melhor
  outras.

ETAPAS NO ENSINO desta habilidade
Para expressar emoções, sentimentos ou emoções que você tem a fazer é:

1 º. Perceber e sentir a emoção. Para isso, devemos observar a si mesmo. O que há de novo?, O que eu sinto?, O que você diz?

2 º. Explicar os motivos, causas e plano de fundo dessa emoção. Por que me sinto assim? Eu me sinto assim porque ... o que aconteceu antes?, O que eu fiz, que eu disse, o que fez ou deixou alguém?

3 º. Expressar a emoção ou sentimento com verbal adequada e linguagem corporal apropriada. Isto inclui:
- Encontrar o lugar certo
- Descreva brevemente e claramente como você se sente
- Dê as razões e as causas desse sentimento (se for o caso)
- Agradeça à pessoa para ouvir

4 º. Encontrar formas de:
- Manter e / ou intensificar a emoção (se positivo).
- Reduzir e / ou remover a emoção (se negativo) ¬ através de auto-controle, procure ajuda, relaxamento.

Para responder às emoções, sentimentos e emoções de outra pessoa deve:

1 º. Identificar as emoções e sentimentos positivos e negativos em outros:
- Olhando para o que a outra pessoa faz, observando sua linguagem corporal (face, mãos ,...)
- Escute o que a outra pessoa diz. Permitir que a outra pessoa expressar seus sentimentos e
        você se comunica a excitação, o que dizer? Como você fala?, ..

2 º. Colocando no lugar da outra pessoa para entender seus sentimentos.

3 º. Responder adequadamente a linguagem verbal e corporal que pode ser feito para 
     a outra pessoa se sentir melhor?


CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            Resolver problemas interpessoais
PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: Os alunos irão resolver os problemas interpessoais que você tem quando você se relaciona com os outros.

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos
Justificativa: O treinamento em resolução de problemas é uma estratégia muito positiva, não só porque os alunos aprendem a lidar com situações de conflito com outras pessoas, mas também porque ajuda a completar e promover o pensamento reflexivo.

Introdução: O professor faz perguntas em uma reunião para identificar os problemas que os alunos costumam ter em seu relacionamento com outras crianças. Vamos nos concentrar especificamente sobre um problema de hoje ou o mais próximo possível, e de diálogo para que a criança / especificar e formular o problema, sentimentos e pensamentos que estão nessa situação, sentimentos e pensamentos que você acha que tem a outra pessoa, os motivos que podem ter originado, as soluções possíveis que podem ter e encontrar a melhor solução para resolvê-lo.
Medidas comportamentais:
Para resolver problemas interpessoais é necessário:
1 º. Controlar o impulso. Pare e pense antes de agir.

2 º. Identificar e definir o problema que você tem: Qual é o problema?
 O que aconteceu?
 As razões. Causas
 O que você acha todos?
 Como você se sente cada um? Emoções. Moods
 Definir objetivos: queremos chegar à situação de conflito

3 º. Encontrar soluções alternativas muitos: O que você pode fazer?

4 º. Pense nas conseqüências (positivo / negativo) de cada um: E se eu ...?

5 º Selecione a melhor solução: Qual é a melhor solução?
 É razoável
 Fair
 Para resolver o conflito
 que beneficia todos os
6 º. Implementá-lo.

7 º. Para avaliar os resultados.

O professor orienta o aluno a diferenciar entre:
- Início do conflito por ele mesmo
   - Início do conflito e por outros resposta que ele dá quando ele explode uma outra causa, ou rejeitado.

2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.
Modelagem sugeriu exemplos:
- Mary para puxar a arrelia do cabelo.
- Alvaro usa óculos com lentes grossas e um riso alguns amigos dele. O que você pode fazer
      Alvaro? E os outros?
- Na cantina Ana ter escondido a bolsa. Você sabe quem era.
- Luisa e Fernando estão errados. Eles muitas vezes insulto. O que pode cada um deles?

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
No feedback ou feedback, o professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Deve ser um reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa

- Escrever / dizer que você teve problemas nos últimos dias com outras crianças.

- Observe-se: o que você faz, digamos, pensar, sentir, quando você tem problemas com outros
crianças.

      - Observe as outras crianças / adultos em situações de conflito. Interpretar como você se sente o outro
         pessoa.

- Discutir com outras crianças ou adultos de confiança é um problema que lhe diz respeito.

- Pensar ou a lista de muitas alternativas para resolver um conflito com seus pais / professores. Classifique o melhor de todos eles e colocá-lo em prática.



PÁGINA INICIAL
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
           
Resolver problemas interpessoais

PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: Ter o seu filho resolver problemas interpessoais que você tem quando você se relaciona com os outros.

Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:

Situações em que os conflitos com outras crianças.

PONTOS PARA O DIÁLOGO:

- Resolver um problema interpessoal é reconhecer que há um conflito com os outros, é bem definido e especificado exatamente qual é o problema, as soluções possíveis, escolher o melhor e implementá-lo.

- Note que os problemas tendem a ter os nossos filhos com outras crianças (agressão, rejeição, desconforto provocação, ,....).

- Note que este é o que fazemos quando o nosso filho tem um problema com outra criança.

Etapas desta habilidade em ensinamentos de

Para resolver problemas interpessoais é necessário:
1 º. Controlar o impulso. Pare e pense antes de agir.

2 º. Identificar e definir o problema que você tem: Qual é o problema?
 O que aconteceu?
 As razões. Causas
 O que você acha todos?
 Como você se sente cada um? Emoções. Moods
 Definir objetivos: queremos chegar à situação de conflito

3 º. Encontrar soluções alternativas muitos: O que você pode fazer?

4 º. Pense nas conseqüências (positivo / negativo) de cada um: E se eu ...?

5 º Escolha a alternativa que parece ser melhor: Qual é a melhor solução?
 É razoável
 Fair
 Para resolver o conflito
 que beneficia todos os

6 º. Implementá-lo.

7 º. Para avaliar os resultados.

Papel dos pais quando o nosso filho tem problemas com outras crianças:

- Conversando com crianças sobre os seus problemas a partir de um interesse não da invasão.

- Para orientar e ajudá-lo / a em paz / para resolver os seus problemas

- Encoraje-os a ficar no lugar dos outros: ter em conta os sentimentos e os pensamentos de ambos os lados, o que o nosso filho pensa e sente eo que pensa o outro pensa e sente.

- Incentive a criança a implementar e testar as soluções que ele próprio escolhe (embora os adultos não parece a melhor solução).

- Os pais resolver o problema para a criança / a, implica:

 interferência de adultos em um conflito que não tenha sido dado a ele e, provavelmente, entre as crianças é diferente, visto dos adultos

 nos tornar dependentes, reverterá para os pais resolver os problemas que vai acontecer quando os pais não estão na frente?

 Faça-dependentes e promover a autonomia pessoal. O que a criança pode fazer sozinha pela idade, não devemos nós por ele.

- Você só deve intervir diretamente com sérios problemas: ameaças, à integridade física, etc, tentando esclarecer o que está acontecendo e onde adultos possível adulto, adulto para a criança.
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            Auto-positivos

OBJETIVO: Os alunos irão dizer para si mesmo e aos outros expressar declarações positivas sobre si mesmo em situações apropriadas.

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos

Justificação: Diga coisas positivas sobre nós mesmos é muito importante porque nos faz sentir bem, valorizamos e vamos animar a nós mesmos. Se essas coisas que eles dizem para os outros, agradecemos e nos fazem sentir seguro com a confiança de realizar coisas novas com um foco legal sobre o que é realizado e que foi alcançado, uma vez que constrói a confiança e promove a auto- auto-estima.
            Nos impede de dizer coisas negativas realmente ver como somos e blocos para ter coisas novas com a confiança de que vamos.

Introdução: Em assembléia, o professor irá orientar os estudantes sobre a aplicação desta habilidade em sua vida, coloque exemplos positivos e negativos de auto-afirmações a serem judiciosas entre eles como:
 Você já disse coisas boas sobre si mesmo?
 Quais as coisas que você diria?
 Como você se sente?
 Você diz coisas como "o quão bem eu faço," Eu trabalho duro e ter conseguido "
 Você diz coisas como "Eu sou uma bagunça", e eu estragar de novo "" Eu faço fatal "
 Estão sempre dizer aos outros?
 O que você diz?
 Como você se sente?

Medidas comportamentais:
Para tornar auto positiva para os outros é que::     
                           
1 º. Determinar se ele é o momento certo e lugar para dizer algo positivo sobre si mesmo. mesmo                                                                 

2 º. Dizer uma frase ou expressão que afirma auto algo agradável verbal (ex. m 'Trabalhador).

3 º. Use linguagem corporal e comunicação não-verbal de acordo com o (expressão facial contato com os olhos de voz agradável, firme e saudável não lenocínio,) verbal.
4 º. Seja sincero, honesto e justo nas coisas positivas que dizemos.

Para aumentar o tempo que uma das coisas positivas diga a si mesmo (e, portanto, reduzir as coisas negativas e desagradáveis ​​que você disse), o que você pode fazer:

- Faça uma lista das coisas positivas que sabemos que temos.
- Leia-o frequentemente.
- Aumenta com coisas novas todos os dias.
- Interromper pensamentos negativos sobre si mesmo.

2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
O professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Deve ser um reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa
-Diga aos estudantes para fazer durante o fim de semana, uma lista de cinco coisas positivas sobre si mesmo.

-Coloque a lista num lugar de destaque em seu quarto.

-Leia-o várias vezes ao dia. Recebendo um sinal a cada vez que você vai ter um pensamento positivo

-Aumentar as coisas que vêm à mente.

-Trazer para a escola para ler na próxima reunião.

PÁGINA INICIAL
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
           
Auto-positivos

PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: A criança / dizer para si mesmo e aos outros expressar declarações positivas sobre si mesmo em situações apropriadas.

Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:
- Tem conseguido algo após o esforço
- Indo para começar algo que é difícil e deve ser chamado as coisas positivas que tem que motivá-lo.

PONTOS PARA O DIÁLOGO:
- Fazer auto positivo significa dizer coisas positivas, agradável e bonito de nós mesmos. As afirmações positivas pode dizer para si mesmo e aos outros.

- Conceitos para aqueles que podem dizer algo de positivo: o sucesso eo aprimoramento pessoal, aparência física, desempenho no trabalho, esforço, comportamento em geral, os relacionamentos com outras pessoas, etc.

- Conte-nos e dizer coisas positivas é muito importante porque nos faz sentir bem, valorizamos e vamos animar a nós mesmos. Se essas coisas que eles dizem para os outros, agradecemos e nos fazem sentir seguro com a confiança de realizar coisas novas com um foco legal sobre o que é realizado e que foi alcançado, uma vez que constrói a confiança e promove a auto- auto-estima.

- Dizer coisas negativas realmente nos impede de ver como estamos e blocos para ter coisas novas com a confiança de que vamos.

- É de grande importância na família para expressar auto positivo.

ETAPAS NO ENSINO dessa habilidade:
Para tornar auto positiva para os outros é que::     
                           
1 º. Determinar se ele é o momento certo e lugar para dizer algo positivo sobre si mesmo. mesmo                                                                
2 º. Dizer uma frase ou expressão que afirma auto algo agradável verbal (ex. m 'Trabalhador).
3 º. Use linguagem corporal e comunicação não-verbal de acordo com o (expressão facial contato com os olhos de voz agradável, firme e saudável não lenocínio,) verbal.
4 º. Seja sincero, honesto e justo nas coisas positivas que dizemos.

Para aumentar o tempo que uma das coisas positivas diga a si mesmo (e, portanto, reduzir as coisas negativas e desagradáveis ​​que você disse), o que você pode fazer:

- Faça uma lista das coisas positivas que sabemos que temos.
- Leia-o frequentemente.
- Aumenta com coisas novas todos os dias.
- Interromper pensamentos negativos sobre si mesmo.


            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            SAUDAÇÕES

OBJETIVO: Os estudantes cumprimentam crianças e adultos em situações apropriadas

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos
Justificativa: As saudações são verbais e não verbais que reconhecem e concordam que você tem uma atitude positiva em relação a outra pessoa.

Introdução: Em um primeiro encontro, o professor avaliará seus alunos a importância dessa habilidade para perguntar: "Quem você cumprimentou hoje, onde, como, .."
Será gratificante observar como dizemos Olá e também como nós chateado que alguém que eles não sabem que fazer quando isso acontece para nós.
Também dizem que às vezes nos cumprimentar, porque não olhar ou porque eles são um pouco envergonhado de fazê-lo.

Medidas comportamentais:

 Para cumprimentar: Aproximando-se a pessoa sorrindo e olhando para seu rosto.
 Diga frases Olá, como: Oi, bom dia, como vai você?
 Use gestos como bater palmas, beijo, aperto de mãos "
 Mostrar um gesto positivo que ele vai o sentimento de alegria que nos faz encontrar essa pessoa.
 responder corretamente para que a outra pessoa vai dizer.

2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
O professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Deve ser um reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.



3. Lição de casa

 Anote quantas vezes por dia cumprimentar outras crianças.
 Observe os caminhos que você fez.
 Você teve uma conversa após a saudação.
 Você acha que a outra pessoa feliz, como você já viu?


PÁGINA INICIAL
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
           
SAUDAÇÕES

PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: A criança / para cumprimentar outras crianças e adultos em situações apropriadas.

Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:
- De manhã quando você acorda.
- Quando você chegar em casa
- Quando confrontados com os vizinhos

PONTOS PARA O DIÁLOGO:

- A importância da saúde para a criança e outros membros da família. Por que é importante para dizer oi? Benefícios para a saúde. Desvantagens de não fazê-lo.

- Cumprimentos pelo povo: crianças, jovens, adultos, idosos, conhecido, desconhecido, que nós gostamos, nós adoecer, e assim por diante.

- Saudações em diferentes situações: na rua, no elevador, na loja, ...
ETAPAS NO ENSINO dessa habilidade:

 Para cumprimentar: Aproximando-se a pessoa sorrindo e olhando para seu rosto.
 Diga frases Olá, como: Oi, bom dia, como vai você?
 Use gestos como bater palmas, beijo, aperto de mãos "
 Mostrar um gesto positivo que ele vai o sentimento de alegria que nos faz encontrar essa pessoa.
 responder corretamente para que a outra pessoa vai dizer.


            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            APRESENTAÇÕES

OBJETIVO: O aluno irá se apresentar para responder adequadamente quando eles surgem e fazer apresentações de outros.

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos
Justificação:
As apresentações são fórmulas que usamos para se relacionar com outras pessoas para saber ou conhecer uns aos outros.

Introdução: A orientação Professor primeira reunião para os alunos dando exemplos de situações reais que vieram antes deles como quando um novo aluno se junta à classe.

Medidas comportamentais:
Para se candidatar a outros:
- Olhe para as pessoas e cumprimentá-los.
- Diga seu nome e qualquer outra informação que o identifica.
- Explique por que você quer apresentá-lo a essa pessoa, quais são seus desejos, intenções, ..

Para responder quando você tem
- Olhando para a outra pessoa.
- Iniciar uma saudação.

Para apresentar a outras pessoas que não sabem
- Diga seu nome e depois a outra pessoa.
- Diga às pessoas algo positivo e mostrar que pode ser interessante para outros.
- Use um gesto acolhedor e simpático.

2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.

Exemplos de modelagem:
           
 Um novo garoto na sala de aula ou no bairro onde você mora.
 Um convite para um aniversário
 A formação de uma equipe ou grupo de trabalho.

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
O professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Deve ser um reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa

- Observe as outras pessoas que fazem ou como eles respondem em uma apresentação.

- No fim de semana aparecem antes de outras crianças ou adultos fórmula de pontuação que foi usado.

- Introduzir um amigo de seus pais não sabem.



PÁGINA INICIAL
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
           
APRESENTAÇÕES
PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: A criança / um presente para si mesmo é, para que respondam apropriadamente quando eles surgem e fazer apresentações de outros.


Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:
- Alguns novos vizinhos chegaram e estão sendo apresentadas a nós.
- Irmã / ou chega em casa com alguns amigos e presentes.
- Apresenta-nos a um amigo / ou novos não sabem.

PONTOS PARA O DIÁLOGO:
- Diferentes modos de exibição: apresentando-se aos outros, para responder quando somos apresentados a alguém e introduzir as pessoas que não conhecem uns aos outros.

- Importância das apresentações e comportamentos que muitas vezes são pré-requisitos para iniciar relacionamentos com outros.

- As diferenças que envolvem apresentações pelo povo: crianças, jovens, adultos, e as situações que surgem: festas, classe, rua, etc.

-         
ETAPAS NO ENSINO dessa habilidade:


Para se candidatar a outros:
- Olhe para as pessoas e cumprimentá-los.
- Diga seu nome e qualquer outra informação que o identifica.
- Explique por que você quer apresentá-lo a essa pessoa, quais são seus desejos, intenções, ..



Para responder quando você tem
- Olhando para a outra pessoa.
- Iniciar uma saudação.

Para apresentar a outras pessoas que não sabem
- Diga seu nome e depois a outra pessoa.
- Diga às pessoas algo positivo e mostrar que pode ser interessante para outros.
- Use um gesto acolhedor e simpático.



            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            Começar um relacionamento
JUNTE-SE A JOGAR COM OS OUTROS

OBJETIVO: Os estudantes começam interações jogar conversa ou atividade com nuños outros.

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos
Justificação: Esta habilidade é muito importante para as crianças, permitindo-lhes interagir com outras pessoas, conhecer pessoas e fazer amigos. Se uma criança sabe como entrar em contato, como iniciar as interações, não entediado, você pode jogar com os outros e pode aprender coisas com eles.

Introdução: Na primeira assembléia o professor faz os alunos vêem a importância de começar um relacionamento com outra pessoa, como ele vai junto, o que aprendemos juntos, etc, e como é importante para iniciar um relacionamento não se senta ainda sem dizer alguma coisa, melhor ainda, ir para as outras crianças e dizer-lhes o que eles querem, mas é difícil no começo. Se você não disser o que eles querem, eles não podem adivinhar.

Medidas comportamentais:

Para iniciar uma relação ou para entrar no jogo dos outros:

1. Decidir com crianças ou grupo de crianças querem falar, jogar ou fazer algo.
2. Escolha o momento certo e no lugar certo. Aproximando-se, observar.
3.Acercarse, olhar e sorriso.
4. Dizer algo para ajudar a iniciar o contato:
            uma saudação: Olá!
            uma apresentação, meu nome é ....
            para entrar em conversa: seu nome, onde você vive, você está de novo ...
            fazer um convite, você quer brincar comigo? Quero ver este livro que eu tenho?
5.Once que entrou no jogo, conversação, etc, devem responder e responder de forma apropriada, para participar de forma adequada. No início, é conveniente para imitar o que os outros não propõem mudanças repentinas.
4. Dizer algo agradável e agradecida que não mais participar.
5. Se não responder ou dar-nos um negativo, você pode:
.. manter a calma, procurar uma outra estratégia, mas sem perturbar insistir, olhar para os outros.

Se outro filho quer se juntar ao nosso jogo:
1. Cordialmente aceitar a sua entrada (se parece a direita) e dizer: Okay! É claro!
2. Se por qualquer razão não querem entrar, assim que nós expressamos sincera dando razões para a negação e desculpas: sorry o jogo já começou "" não quero jogar porque nós quebramos os brinquedos "

2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
O professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Deve ser um reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa

- No recreio de começar a falar com outras crianças de outras classes e entrar no jogo com eles.
- Observe as crianças brincando e ver o que fazer quando uma outra criança quer entrar em seu jogo.
- Na prática, o fim de semana no parque com outras crianças.


PÁGINA INICIAL
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            Começar um relacionamento
JUNTE-SE A JOGAR COM OS OUTROS

PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: A criança / para iniciar interações jogar conversa ou atividade com nuños outros.

Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:
- Minha filha está entediada e quer jogar com alguém
- Fui até o parque e há crianças brincando. Meu filho quer brincar com eles
- O irmão casa Venha e alguns amigos querem se juntar seus jogos

PONTOS PARA O DIÁLOGO:

- Discutir porque é importante para as crianças a iniciar uma atividade de jogo de conversa, ou outros com outras crianças. As vantagens para eles (para ser mais divertido, partilha, divertimento) e deixar seus filhos participarem em outros jogos.

- Quando e com quem é importante praticar esta habilidade.

- A importância da adequada pedir a outros que vamos jogar com eles porque eles são mais propensos a aceitar a nossa entrada.

ETAPAS NO ENSINO dessa habilidade:

Para iniciar uma relação ou para entrar no jogo dos outros:

1. Decidir com crianças ou grupo de crianças querem falar, jogar ou fazer algo.

2. Escolha o momento certo e no lugar certo. Aproximando-se, observar.

3.Acercarse, olhar e sorriso.


4. Dizer algo para ajudar a iniciar o contato:
            uma saudação: Olá!
            uma apresentação, meu nome é ....
            para entrar em conversa: seu nome, onde você vive, você está de novo ...
            fazer um convite, você quer brincar comigo? Quero ver este livro que eu tenho?

5. Assim que o jogo entrou na conversa, etc, devem responder e responder de forma apropriada, para participar de forma adequada. No início, é conveniente para imitar o que os outros não propõem mudanças repentinas.

6. Dizer algo agradável e agradecida que não mais participar.

7. Se não responder ou dar-nos um negativo, você pode:
.. manter a calma, procurar uma outra estratégia, mas sem perturbar insistir, olhar para os outros.

Se outro filho quer se juntar ao nosso jogo:

1. Cordialmente aceitar a sua entrada (se parece a direita) e dizer: Okay! É claro!

2. Se por qualquer razão não querem entrar, assim que nós expressamos sincera dando razões para a negação e desculpas: sorry o jogo já começou "" não quero jogar porque nós quebramos os brinquedos "


OBJETIVO: O aluno sabe iniciar, manter e terminar conversas com outras crianças de forma adequada e cordial.

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos

Justificativa: habilidades de conversação são o suporte fundamental de interações com os outros, de modo que eles são eficazes. Por meio de expressão verbal para expressar nossos sentimentos, negociar conflitos, interagem uns com os outros. Na infância, a conversa não é apenas um meio essencial de participação, mas de aprendizagem.

Introdução: O diálogo na montagem é dirigida para a importância de conversar adequadamente com os outros. O professor perguntou aos alunos sobre como iniciar uma conversa, o que fazemos para iniciar, manter e terminar.

Medidas comportamentais:
Para iniciar uma conversa para fazer o seguinte:
1. Decidir e escolher a pessoa que você vai dizer, o tempo, lugar e direito eo tema da conversa.

2. Abordagem a outra pessoa e falar com ela adequadamente, olhar, sorrir, dizer Olá, introduzir (se conhecido).

3. Use um comportamento verbal e não verbal (gestos do corpo), ajustado com a mensagem ou o tema que queremos transmitir.

Para manter a conversa (uma vez iniciado):
4. Receber e compreender o que o outro diz:
                a). Ouça o que ele diz:
                        - Preste atenção
- Mostrar sinais de escuta activa: "Sim, sim ,..." nod paráfrase,, ..
b) Ouça como você diz que
- Sentimentos e emoções dos outros, como você se sente?
- Identificar evidências para continuar a conversa, mudar de assunto ou corte.
c) fazer perguntas se algo não é compreendido
 
5. Responder ao que ele diz o outro e dizer o que pensa e sente.

6. Maneiras de manter a conversa:
- Tome voltas falar, ouvir, questionar, explicar, ...
- Fazer todo o possível para se sentir à vontade em ambos: sorriso, simpatia tom amigável, ...
- Mude de assunto quando for o caso (para o tédio, a repetição delicadeza, ..)

Para encerrar a conversa:
7. Expor a pessoa que você tem que terminar a conversa (os motivos).Dispensado.

8. Se for considerado assim, dizer a pessoa que você tenha gostado da conversa.Comunicar que você gostaria de falar com ela, se puder.

9. Dizer adeus

Para responder a um companheiro que quer falar conosco, você deve:
... responder a saudações
... responder à iniciação outra criança nos
... desculpas se você não pode ou não quer falar
... obrigado pelo seu convite para falar

2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.
Exemplos:
Para se tornar um novo parceiro para a aula após as férias de Natal e quer falar com ele
Tenho um problema e quero falar com um amigo para lhe dar a sua opinião.
Maria está entediado com a conversa que ela tem com seus amigos porque ela não quer muito, deseja cortar, e propor um conjunto

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
O professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Deve ser um reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa
- Ao quebrar uma conversa com uma criança de outra classe.

- Observe, com discrição, os gestos eo que eles fazem duas pessoas em uma conversa,
   verificar os diferentes comportamentos quando falar e quando ouvir.

- Conversas End: com uma criança que não quer conversar e conversa agradável.


PÁGINA INICIAL
            CEIP Martin Garcia
            P PROGRAMA SOCIAL SKILLS
            Iniciar, manter e terminar conversas

PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: Que a criança deve saber para começar, manter e terminar conversas com outras crianças de forma adequada e cordial.

Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:
- É no parque e quer falar com outra criança
- Venha para casa com o irmão de amigos
- Falado na casa de um familiar tema s que não dizem respeito
- É conversando com sua irmã e é hora de ir para a escola
- É conversando com alguém e está ficando entediado

PONTOS PARA O DIÁLOGO:
- Importância de ser capaz de conversar e fazê-lo corretamente.
- Aprenda a ouvir o que outras pessoas nos dizem.
- Importância do uso de frases, palavras ou gestos apropriados, cordial e amigável, no início, meio e fim de uma conversa.


ETAPAS NO ENSINO dessa habilidade:

Para iniciar uma conversa para fazer o seguinte:

1. Decidir e escolher a pessoa que você vai dizer, o tempo, lugar e direito eo tema da conversa.

2. Abordagem a outra pessoa e falar com ela adequadamente, olhar, sorrir, dizer Olá, introduzir (se conhecido).

3. Use um comportamento verbal e não verbal (gestos do corpo), ajustado com a mensagem ou o tema que queremos transmitir.


Para manter a conversa (uma vez iniciado):

4. Receber e compreender o que o outro diz:
                a). Ouça o que ele diz:
                        - Preste atenção
- Mostrar sinais de escuta activa: "Sim, sim, ... mover a cabeça, repetindo o último.
b) Ouça como você diz que
- Sentimentos e emoções dos outros, como você se sente?
- Identificar evidências para continuar a conversa, mudar de assunto ou
  corte.
c) fazer perguntas se algo não é compreendido
 
5. Responder ao que ele diz o outro e dizer o que pensa e sente.

6. Maneiras de manter a conversa:
- Tome voltas falar, ouvir, questionar, explicar, ...
- Fazer todo o possível para se sentir à vontade em ambos: sorriso, simpatia tom amigável, ...
- Mude de assunto quando for o caso (para o tédio, a repetição delicadeza, ..)

Para encerrar a conversa:

7. Expor a pessoa que você tem que terminar a conversa (os motivos).Dispensado.

8. Se for considerado assim, dizer a pessoa que você tenha gostado da conversa.Comunicar que você gostaria de falar com ela, se puder.

9. Dizer adeus

Para responder a um companheiro que quer falar conosco, você deve:

... responder a saudações
... responder à iniciação outra criança nos
... desculpas se você não pode ou não quer falar
... obrigado pelo seu convite para falar

Iniciativas sociais

OBJETIVO: Os alunos irão jogar interações iniciar uma conversa ou atividade com outras crianças na classe, escola ou comunidade.

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos
Justificativa: iniciativas sociais são uma série de comportamentos para começar a se envolver com outras pessoas, conhecer pessoas e fazer amigos, o que é essencial para o desenvolvimento emocional e intelectual do aluno.

Introdução: Quando queremos nos relacionar com alguém, não precisamos ficar parados e sem dizer nada, as outras crianças, se você não diga nada, não sabemos qi falar, tocar ou fazer algo com elas. Conversando com crianças sobre a importância de se relacionar com outras pessoas e fazer amigos.

Medidas comportamentais:

Para iniciar um relacionamento com outra criança deve:
1. Decidir e escolher a pessoa que você quiser conversar, jogar ou fazer algo
2. Escolha o momento certo e no lugar certo
3. Aproxime-se do olhar outra pessoa e sorrir
4. Dizer algo para ajudar a iniciar a relação:
- Cumprimento: Olá!
- Enviado: meu nome é .....
- Entra em conversa com ela: o que é seu nome? Onde você mora ?.....
- Faça um convite explícito: Você quer brincar comigo ?....

5. Uma vez que o jogo começou, a conversa ou atividade deve responder e responder de forma adequada, para que tudo acaba agradável e um bom momento
6. Se a outra pessoa não responde a nós, nos rejeitam, ou dar-nos um negativo, algumas alternativas são: stress, mudanças táticas, pedindo para jogar ou fazer outra coisa, encontrar uma outra pessoa, etc.

2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
O professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Deve ser um reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa

- No recreio para lançar jogos com as crianças de outras classes.

        No fim de semana no parque para iniciar relacionamentos com outras crianças de sua idade.
Iniciativas sociais
PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: As interações criança / play para iniciar uma conversa ou atividade com outras crianças na classe, escola ou comunidade.

Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:
- É aborrecido e quer jogar com alguém
- Algumas crianças chegar em casa ele não sabe
- No parque para começar a jogar com outras crianças

PONTOS PARA O DIÁLOGO:
- Start é começar a se relacionar com outra pessoa. Supostamente para encontrar alguém e pedir-lhes para brincar, conversar ou fazer uma atividade com a gente.
- Por que é importante para as crianças a iniciar uma conversa jogo, ou atividade com outras crianças. O que acontece se você não pode iniciar interações com os outros.
- Quando e com quem é importante pôr em jogo a capacidade.

ETAPAS NO ENSINO dessa habilidade:

Para iniciar um relacionamento com outra criança deve:

1. Decidir e escolher a pessoa que você quiser conversar, jogar ou fazer algo
2. Escolha o momento certo e no lugar certo
3. Aproxime-se do olhar outra pessoa e sorrir
4. Dizer algo para ajudar a iniciar a relação:
- Cumprimento: Olá!
- Enviado: meu nome é .....
- Entra em conversa com ela: o que é seu nome? Onde você mora ?.....
- Faça um convite explícito: Você quer brincar comigo ?....

5. Uma vez que o jogo começou, a conversa ou atividade deve responder e responder de forma adequada, para que tudo acaba agradável e um bom momento
6. Se a outra pessoa não responde a nós, nos rejeitam, ou dar-nos um negativo, algumas alternativas são: stress, mudanças táticas, pedindo para jogar ou fazer outra coisa, encontrar uma outra pessoa, etc.

            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            Capacidade de fazer amigos
Cooperar e compartilhar

OBJETIVO: O aluno que se refere a outras crianças, trabalhar com eles e partilhar as suas coisas.

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos
Justificativa: No relacionamento com outras pessoas em necessidade de colocar em jogo uma série de comportamentos e habilidades de cooperação e de partilha. A relação com os outros é a reciprocidade, troca, colaboração e cooperação para a realização de uma atividade comum. Compartilhar significa dar do que temos disponíveis para os outros, pagar, sair e ficar a conhecer.

Introdução: Em conversa com os alunos perguntar-lhes exemplos de atividades desenvolvidas em um trabalho cooperativo, colaborativo, comportamentos de partilha, o que eles acham mais difícil de compartilhar com os outros e assim por diante.

Medidas comportamentais:
A cooperar e compartilhar com outras crianças para fazer muitas coisas entre as quais destacamos:

- Participar ativamente no sentido de facilitar a sua actividade de desenvolvimento. Por exemplo, oferecer sugestões para a atividade, aceitar as sugestões e solicitações dos outros, fornecem novas idéias para melhorar a atividade, endossam as iniciativas dos outros, e assim por diante.

- Peça ajuda e ser sensível às necessidades dos outros. Prestar assistência, apoio e responder às necessidades e pedidos de ajuda dos outros.

- Siga as normas foram estabelecidas

- Participar em um amistoso de contato, tom, cordial positivo para que se torne agradável e satisfatória e todos os participantes desfrutar do relacionamento.

- Seja um bom vencedor ou perdedor (aceitar a derrota, felicitar o vencedor)

- Para oferecer e fornecer os seus itens pessoais para terceiros.

- Utilização adequada e cuidados para os itens pessoais que você fornecer outros.

Quando falamos de oferecer algo a atitudes de outras pessoas serão destacadas:

- Voluntariamente fazer (hoje para amanhã para mim)
- Explique para a outra pessoa como usar o item emprestado (se aplicável) e quando temos que pagar.
2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.

Exemplos:
Um sujeito que você esqueceu o caso e requer pintura
Desde que você deixe a moto para um amigo
Você está fazendo um quebra-cabeça com outras crianças. Você coloca a peça quando você começa a
Devemos concordar em largar a classe por cantos

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
O professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Deve ser um reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa

- Observe as outras crianças que cooperar e compartilhar jogos e atividades.Fazer o mesmo mas com adultos.
- No fim de semana compartilhar objetos pessoais, dicas ou brinquedos com outras crianças.
- No trabalho de classe cooperar com os outros.

PÁGINA INICIAL
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            Capacidade de fazer amigos
Cooperar e compartilhar

PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: A criança no que se refere a outras crianças, trabalhar com eles e partilhar as suas coisas.


Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:

- Seu irmão pediu as guloseimas que ela tem
- Você tem que fazer as tarefas da casa
- Prepare uma festa e que a criança deve participar

PONTOS PARA O DIÁLOGO:

- Cooperar implica e envolve a colaboração com os outros para a realização de uma atividade comum.

- Compartilhamento envolve principalmente: oferecer ou dar um objeto para outra criança, a utilização conjunta e coordenada de um objeto, dar-lhe coisas para o outro e pedir emprestado dos outros.

- As crianças que cooperar e compartilhar com os outros, são agradáveis ​​e simpáticos e estão muito bem aceito pelos outros.

ETAPAS NO ENSINO dessa habilidade:

A cooperar e compartilhar com outras crianças para fazer muitas coisas entre as quais destacamos:

- Participar ativamente no sentido de facilitar a sua actividade de desenvolvimento. Por exemplo, oferecer sugestões para a atividade, aceitar as sugestões e solicitações dos outros, fornecem novas idéias para melhorar a atividade, endossam as iniciativas dos outros, e assim por diante.

- Peça ajuda e ser sensível às necessidades dos outros. Prestar assistência, apoio e responder às necessidades e pedidos de ajuda dos outros.

- Siga as normas foram estabelecidas

- Participar em um amistoso de contato, tom, cordial positivo para que se torne agradável e satisfatória e todos os participantes desfrutar do relacionamento.

- Seja um bom vencedor ou perdedor (aceitar a derrota, felicitar o vencedor)

- Para oferecer e fornecer os seus itens pessoais para terceiros.

- Utilização adequada e cuidados para os itens pessoais que você fornecer outros.

            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            DISCUSSÕES DE GRUPO

OBJETIVO: Os alunos irão participar de forma adequada em discussões de grupo.

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos

Justificativa: Aprender a falar em grupos é fundamental no contexto escolar. Eu preciso falar com os alunos sobre os passos para adquirir esta habilidade.

Introdução: Na montagem, ele mostra a necessidade ea importância de estabelecer critérios para a participação na conversa de grupo, você será solicitado exemplos de como você acha que tem que fazer, alguns deles ver o que eles fazem quando envolvidos em cada conversa grupo, e assim por diante.

Passos conceituais:

Para participar de uma conversa em grupo é necessário:
1. Ouvir o que está sendo dito. Isso implica em:
- Ouça com atenção, sem interromper
- Tolerância e respeito as ideias dos outros. Ouvir as idéias e opiniões são compartilhadas, mas não

2. Participar da conversa. Isto inclui:
- Para explicar adequadamente as suas próprias ideias e opiniões:
o Seja breve, claro, conciso, não se repete ou enrolados
o Faça comentários pertinentes e observações sobre o assunto
Use linguagem corporal ou acorde (tom de voz, contato visual)
expressar concordância ou discordância ou tão amigável e cordial

- Intervir no momento certo, ou seja, quando você tem o direito de falar e quando ele vem à mente para o desenvolvimento da conversa.


3. Respeitar as regras estabelecidas pelo grupo, por exemplo, levantar a mão para pedir a palavra, revezando-se, seja breve, e assim por diante.




2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.

Exemplos de modelagem:
- Discutir um incidente em sala de aula ou na escola.
- Falar sobre um tema quente

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
O professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Deve ser um reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa

- Faça uma lista de situações em que você participou recentemente em discussões de grupo fora da escola.

- Participe no fim de semana em uma conversa de grupo

- Ver televisão em um debate ou discussão e lembrar ou anotar o que foi feito corretamente e que não é apropriado para as etapas.


PÁGINA INICIAL
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
           
DISCUSSÕES DE GRUPO
PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: Que a criança a participar de forma adequada em discussões de grupo.

Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:

- Quando ele encontra outras crianças
- Em uma reunião de família

PONTOS PARA O DIÁLOGO:
- A conversa de grupo é uma conversa envolvendo várias pessoas.

- Discutir e prática nas conversas que têm em casa entre a família, as regras para a participação em uma conversa de grupo, levantar a mão para falar, revezando-se, repito, não ser breve, etc

ETAPAS NO ENSINO dessa habilidade:

Para participar de uma conversa em grupo é necessário:
1. Ouvir o que está sendo dito. Isso implica em:
- Ouça com atenção, sem interromper
- Tolerância e respeito as ideias dos outros. Ouvir as idéias e opiniões são compartilhadas, mas não

2. Participar da conversa. Isto inclui:
- Para explicar adequadamente as suas próprias ideias e opiniões:
o Seja breve, claro, conciso, não se repete ou enrolados
o Faça comentários pertinentes e observações sobre o assunto
Use linguagem corporal ou acorde (tom de voz, contato visual)
expressar concordância ou discordância ou tão amigável e cordial

- Intervir no momento certo, ou seja, quando você tem o direito de falar e quando ele vem à mente para o desenvolvimento da conversa.

3. Respeitar as regras estabelecidas pelo grupo, por exemplo, levantar a mão para pedir a palavra, revezando-se, seja breve, e assim por diante.
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
            Defender os próprios direitos

OBJETIVO: Os alunos irão proteger adequadamente os seus direitos em situações que não são respeitados.

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos

Justificação: os direitos de um Defender inclui habilidades tais como dar uma negativa e dizer não para outras pessoas, fazer e responder às queixas e reclamações, de fazer exigências ou pedidos e pedir a outros para mudar seu comportamento.

A criança que não pode defender os seus direitos serão ameaçados e oprimido e não respeitam os outros.
A criança que sempre adota posições de passividade e inibição quando seus direitos são violados, e descontentamento será avaliado em breve, os outros vão se aproveitar dele e tratados de forma injusta.
A criança que defende e aplica os seus direitos, se valoriza e faz os outros apreciá-lo mais, e terá em conta os seus desejos e gostos.
A defesa dos nossos direitos significa respeitar os direitos dos outros.
Importância de responder adequadamente à defesa que outras pessoas fazem dos seus direitos.

Introdução: montagem de sala de aula conversando com os alunos sobre o exposto.

Medidas comportamentais:

Para defender os direitos de alguém é necessário:

1. Conheça seus direitos
2. Perceba que, nesta situação você não está respeitando
3. Aviso para a outra pessoa quiser respeitar os seus direitos, ou seja, dar voz negativa uma queixa, por isso é necessário:

.. encontrar o momento certo e no lugar certo
.. usar a expressão verbal correta: expressão direta, clara e diretamente
.. linguagem corporal uso seguro, voz calma e firme, contato visual,
    close distância para o alto-falante.

4. Pedir uma mudança de comportamento: fazer sugestões ou pedidos para a outra pessoa agindo de maneira a respeitar os seus direitos.

5. Agradeça a outra pessoa que você já ouviu.

Para responder aos direitos os outros fazem:

1. Ouvir atentamente e com interesse o que a outra pessoa diz

2. Colocar no lugar e entender o seu ponto de vista.

3. Controlar a raiva e / ou a sensação desagradável que nos faz ouvir o que
     que conta a outra pessoa.

4. Agir em conformidade:
- Se for necessário e dar-lhe de bom grado
- Se não é apropriado para rejeitar o que a outra pessoa pede

2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.
É importante para o professor expressões modelo e expressões que podem ser utilizados nas seguintes situações:
"Desculpe, mas eu não posso ir ..."
"Desculpe, hoje não posso ....."
Você se importaria de pará-lo me incomodando .....;. Obrigado "

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
O professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Deve ser um reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa

- Defenda suas opiniões
- Pedidos para adultos
- Faça uma reclamação


Direitos assertivos

1. Você tem o direito de ser juiz de suas próprias emoções, pensamento e comportamento, bem como implementação e as consequências do que você sente, pensa e faz.

2. Não há necessidade de dar desculpas a todos por que você faz.

3. Se as coisas dão errado, não é necessariamente sua culpa.

4. Você pode mudar sua mente, se você se sentir desconfortável.


5. Quando você cometer um erro você pode admiti-lo sem vergonha.

6. Você não tem obrigação de saber tudo, eu sei que você dizer não sem se sentir mal.

7. Você não tem que ser amigo de todos, nem é gostar do que todo mundo faz.

8. Você não tem ninguém para provar que está certo

9. Você tem que entender tudo que você diz e não obtê-lo sem sentir-se mal.

10. Não precisa ser perfeito, e você não tem que se sentir mal quando você está apenas você.

PÁGINA INICIAL
            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
           
Defender os próprios direitos
PROGRAMA DE ADEQUAÇÃO FORMAÇÃO DE HABILIDADES DE INTERAÇÃO SOCIAL SOCIAL (PEHIS). Inés María Casares Freiras. ECE

OBJETIVO: criança defender adequadamente os seus direitos em situações que não são respeitados.

Situações em que esta habilidade é NECESSÁRIO PARA SEU FILHO:

- Você deve se recusar a lago pediu a seu irmão
- Na rua outra criança domina

PONTOS PARA O DIÁLOGO:

- A defesa dos seus direitos inclui habilidades tais como dar uma negativa e dizer não para outras pessoas, fazer e responder às queixas e reclamações, de fazer exigências ou pedidos e pedir a outros para mudar seu comportamento.
- A criança que não pode defender os seus direitos serão ameaçados e oprimido e não respeitam os outros.
- Uma criança que sempre adota posições de passividade e inibição quando seus direitos são violados, e descontentamento será avaliado em breve, os outros vão se aproveitar dele e tratados de forma injusta.
- A criança que defende e aplica os seus direitos, se valoriza e faz os outros apreciá-lo mais, e terá em conta os seus desejos e gostos.
- A defesa dos nossos direitos significa respeitar os direitos dos outros.
- A importância de responder adequadamente à defesa que outras pessoas fazem dos seus direitos.


ETAPAS NO ENSINO dessa habilidade:

Para defender os direitos de alguém é necessário:

1. Conheça seus direitos

2. Perceba que, nesta situação você não está respeitando

3. Aviso para a outra pessoa quiser respeitar os seus direitos, isto é,  
     deve dar uma voz negativa uma queixa, por isso é necessário:

.. encontrar o momento certo e no lugar certo
.. usar a expressão verbal correta: expressão direta, clara e diretamente
.. linguagem corporal uso seguro, voz calma e firme, contato visual,
    close distância para o alto-falante.

4. Pedir uma mudança de comportamento: fazer sugestões ou pedidos para a outra pessoa agindo de maneira a respeitar os seus direitos.

5. Agradeça a outra pessoa que você já ouviu.

Para responder aos direitos os outros fazem:

1. Ouvir atentamente e com interesse o que a outra pessoa diz

2. Colocar no lugar e entender o seu ponto de vista.

3. Controlar a raiva e / ou a sensação desagradável que nos faz ouvir o que
     que conta a outra pessoa.

4. Agir em conformidade:
- Se for necessário e dar-lhe de bom grado
- Se não é apropriado para rejeitar o que a outra pessoa pede


Direitos assertivos

10. Você tem o direito de ser juiz de suas próprias emoções, pensamento e comportamento, bem como implementação e as consequências do que você sente, pensa e faz.

11. Não há necessidade de dar desculpas a todos por que você faz.

12. Se as coisas dão errado, não é necessariamente sua culpa.

13. Você pode mudar sua mente, se você se sentir desconfortável.


14. Quando você cometer um erro você pode admiti-lo sem vergonha.

15. Você não tem obrigação de saber tudo, eu sei que você dizer não sem se sentir mal.

16. Você não tem que ser amigo de todos, nem é gostar do que todo mundo faz.

17. Você não tem ninguém para provar que está certo

18. Você tem que entender tudo que você diz e não obtê-lo sem sentir-se mal.

10. Não precisa ser perfeito, e você não tem que se sentir mal quando você está apenas você.



            CEIP Martin Garcia
            PROGRAMA DE HABILIDADES SOCIAIS
           

OBJETIVO:   

1. Componentes específicos de comportamento e SKILL passos

2. MODELAGEM
O professor escolhe uma situação particular e faz a modelagem, verbalizando em voz alta as perguntas feitas a si mesmo para a prática de habilidades sociais.

3. Ensaio comportamental. Role-playing. Dramatizações
Estudantes por prática de RPG diferentes situações para a prática da habilidade.

4. FORTALECIMENTO DO EDUCADOR. FEEDBACK OU FEEDBACK
O professor diz às crianças o que eles fizeram bem citando exemplos de um emprego adequado. Deve ser um reforço positivo (dizer algo agradável para a criança) e se concentrar em algo que as crianças fizeram bem, se só para ter se esforçado para continuar os testes em uma situação difícil.

5. Lição de casa




   FONTES:
  
    PROGRAMA DE EDUCAÇÃO DE INTERAÇÃO SOCIAL hábil (PEHIS).
    Inés María Casares Freiras. ECE
   
    Déficit de atenção e hiperatividade. Manual para pais e educadores.
    Orjales Isabel Villar. ECE
    HABILIDADES SOCIAIS EM ESCOLAS 1 e 2. Maria Mercedes Martinez Lopez.Promolibro
    HABILIDADES SOCIAIS 1 e 2. Joaquin Fernandez Alvarez. Escola de Espanhol.

    Habilidades Sociais na Educação Infantil. PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO funções psicológicas. Escola de Espanhol.

    Ser inteligente COM EMOÇÕES 0,1,2,3. Antonio Vallés Arandiga. Promolibro.

    O JOGO Alternativas 1 e 2. EDUPAZ

Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO