AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

domingo, 16 de novembro de 2014

PEP-R

PERFIL PSICOEDUCACIONAL REVISADO (PEP-R): ELABORAÇÃO DA VERSÃO BRASILEIRA
Viviane Costa de Leon, Cleonice Bosa

O Perfil Psicoeducacional Revisado (PEP-R), é um instrumento de avaliação da idade de desenvolvimento de crianças com autismo ou com outros transtornos da comunicação. Serve como alicerce para a elaboração de um planejamento psicoeducacional de acordo com os pressupostos teóricos do modelo TEACCH. Foi concebido para identificar padrões de aprendizagem irregulares e idiossincráticos, destinando-se a crianças cuja faixa etária vai de um a doze anos. As áreas avaliadas são: coordenação motora ampla, coordenação motora fina, coordenação visuo-motora, percepção, imitação, performance cognitiva e cognição verbal. Para cada área foi desenvolvida um escala específica com tarefas a serem realizadas (Schopler, Reichler, Bashford, Lansing & Marcus, 1990). Inicialmente, discutiremos os aspectos históricos sobre a construção desse instrumento. Em seguida descreveremos as vantagens do instrumento, as áreas avaliadas, os modos de aplicação e a aferição. Por fim, faremos algumas considerações sobre as etapas de adaptação do PEP-R para o português e sobra a sua aplicabilidade clínica.

Desenvolvimento do PEP e do PEP-R
Historicamente, crianças com autismo têm sido consideradas como “não-testáveis”, provavelmente pela pouca cooperação em situações de testagem, seja pela dificuldade em estabelecer contato com o examinador, ou seja, pela dificuldade deste último em compreendê-las. Kanner (1943) chegou a sugerir que essas crianças seriam pouco cooperativas, porém "secretamente inteligentes", entretanto contrariando a suposição de Kanner, a avaliação de crianças com autismo, utilizando testes padronizados, tem demonstrado que apenas um terço dessas crianças apresentam habilidades cognitivas dentro dos limites “normais”. Isso significa que 70% das mesmas funcionam em nível de deficiência mental, mesmo quando os comprometimentos na linguagem são considerados Asarnow, Tanguay, Bott & Freedman, 1987; Gillberg, 1990; Wing, 1976 citados em Bosa, 1999).
O PEP-R surgiu, justamente, como uma necessidade de se considerar as peculiaridades do comportamento de crianças com autismo, identificando tanto as áreas de habilidade quanto as deficitárias e foi desenvolvido como fruto de um modelo experimental, entre 1971 e 1976, no departamento de Projeto de Pesquisa em Psiquiatria Infantil na Universidade da Carolina do Norte, Estados Unidos (Schopler & Reichler, 1971). Sua aplicabilidade clínica tem sido demonstrada, continuamente, desde o seu desenvolvimento (Hvolbaek & Lind, 1991; Lam & Rao, 1993; Panerai, Ferrante & Caputo, 1997; Steerneman, Muris, Merckelbach & Willem, 1997; Van-Berckelaer & Van-Duijin, 1993), uma vez que serve como base para o planejamento psicoeducacional individualizado subseqüente adotado no modelo TEACCH (Leon & Lewis, 1995; 1997), através da avaliação de áreas do desenvolvimento e da conduta.

Áreas de Avaliação
Conforme dito anteriormente, o PEP-R avalia a idade de desenvolvimento em sete áreas do desenvolvimento: imitação, coordenação visuo-motora, percepção, coordenação motora ampla e fina, performance cognitiva e cognição verbal. Cada área tem suasprovas específicas, totalizando 131 itens.
A área da imitação é composta de 16 itens, os quais avaliam capacidades de imitar através de atividades corporais, de manipulação de objetos e de linguagem. A capacidade de imitação tem implicações para as performances sócio-comunicativas, o que a torna especialmente significativa nos transtornos invasivos do desenvolvimento.
A área da coordenação visuo-motora envolve a integração olho-mão e habilidades motoras finas, que são essenciais para o desenvolvimento da leitura e escrita.
Já a área da percepção é composta de 15 itens que testam o funcionamento das modalidades sensoriais (visual e auditiva), necessárias para que a criança possa selecionar e organizar um estímulo recebido.
As áreas da coordenação motora fina e ampla avaliam, através de 16 e 18 itens respectivamente, habilidades que são pré-requisitos para as atividades de vida diária (AVDs), como, por exemplo, abrir uma tampa, subir escadas e pegar uma bola.
Por fim as áreas da performance cognitiva e da cognição verbal, intrinsecamente relacionadas no desenvolvimento do pensamento e da linguagem - são avaliadas através de 26 e 27 itens, respectivamente, envolvendo habilidades, por exemplo, para contar e nomear letras do alfabeto, de imitação, de compreensão de conceitos, etc.
O PEP-R leva em consideração não somente atrasos do desenvolvimento, mas também respostas e comportamentos consistentes com o diagnóstico do autismo, como por exemplo, a presença de ecolalia ou maneirismos. Tais comportamentos são avaliados quanto à peculiaridade, freqüência, intensidade e duração, com base naqueles itens descritos na Escala de Autismo Infantil (CARS) (Schopler, Reichler & Renner, 1988).

Vantagens do PEP-R e forma de avaliação
A cooperação das crianças durante a aplicação do PEP-R é possibilitada através da minimização da necessidade da linguagem e de controle do tempo, apresentação de material atrativo e resistente, e flexibilidade em sua aplicação (Mesibov, Schopler, Schaffer & Landrus, 1988, citados em Schopler & cols, 1990). Da mesma forma, não se utiliza cronômetro ou qualquer outro instrumento formal para gerenciamento do tempo, a não ser um controle do número de tentativas da criança para resolver cada tarefa, conforme explicitado em detalhes no manual do PEP-R.
O material do teste é padronizado e envolve materiais como encaixes de madeira coloridos, livro de imagens, fantoches, objetos com suas respectivas fotografias, bolinhas de sabão e massinha de modelar. A apresentação de cada item pode ser feita verbal ou gestualmente e, até mesmo, através de demonstração pelo examinador. O examinador observa, avalia e anota a resposta da criança durante o teste. Para cada resposta, há três possibilidades de registro: adquirido (a criança realizou a tarefa comsucesso), não-adquirido (a criança não conseguiu realizar a tarefa) e emergindo (a criança conseguiu realizar a tarefa com a ajuda do examinador).

Adaptação do PEP-R para o português
Uma versão traduzida para o português do PEP-R já vinha sendo utilizada para fins clínicos, desde 1992. Entretanto, alguns cuidados são fundamentais quando utilizamos em nosso meio, instrumentos desenvolvidos em outros países.
Nesse sentido, realizamos um estudo piloto com dezessete crianças com desenvolvimento típico com idade entre cinco e seis anos a fim de verificar quais seriam as respostas das crianças ao material e demanda exigida no teste. A análise desse piloto, bem como a revisão de artigos sobre esse tema, indicaram a necessidade de alterações de alguns itens do instrumento. Essas alterações, as quais serão abordadas a seguir, foram realizadas com autorização do autor e envolvem aspectos como tradução de retorno, atualização e aculturação das figuras contidas no instrumento, de forma a adaptá-las à nossa realidade.
A acurácia da tradução deste instrumento foi verificada mediante o auxílio de um tradutor bilíngüe, “cego” à versão original, o qual realizou a tradução de retorno do instrumento do português para o inglês. Essa estratégia comprovou que a maioria dos itens em português correspondia à versão original em inglês. Os poucos itens que se apresentaram inconsistentes foram examinados por um segundo tradutor bilíngüe, alcançando-se assim uma “fidelidade” à versão original.
Com relação ao material do teste, observou-se que alguns deles eram pouco atrativos para as crianças. A partir disso, todos os desenhos do livro de imagens, utilizados para avaliar o desempenho cognitivo e a cognição verbal, os quais eram em preto e branco, foram então substituídos por desenhos coloridos a fim de despertar maior motivação nas crianças. Algumas figuras mostraram-se de difícil identificação em função de sua inadequação cultural. Citam-se como exemplos, a figura que mostra uma bola de beisebol, ou outra que retrata uma cena em que a criança paga a passagem de ônibus ao motorista, - situações tipicamente norte-americanas. Além dessas, outras imagens foram substituídas por serem provavelmente muito antigas, como o desenho de um ferro elétrico identificado por 88% das crianças do estudo piloto como sendo um telefone celular, ou ainda a imagem de um médico identificada como “apitador” (árbitro), conforme ilustrado abaixo. Isso ilustra o perigo de se interpretar essas respostas como resultando de dificuldades da criança.

FIGURA original e FIGURA substituída
Outra alteração foi quanto às letras do alfabeto que são apresentadas para atividades de emparelhamento e cópia, modificadas de acordo com a ordem da freqüência das respectivas letras nas línguas inglesa e portuguesa. Uma vez que é mais fácil reconhecer elementos familiares, passa a ser um problema a apresentação de letras que não fazem parte de nossa língua, como por exemplo, o “y”. Na construção do teste original, as letras não foram escolhidas ao “acaso”, mas sim em função de sua freqüência na língua inglesa. Portanto, obtivemos a média da ocorrência das letras em início e final de palavras, segundo estudo feito por Cavallo (1986). A comparação da ordem de ocorrência de letras em ambos idiomas permitiu que as letras E, S, H, Y, G, U, V, J, e Z fossem alteradas para A, O, M, U, L, J, H, Z, e X, respectivamente.
A verificação da validade e confiabilidade dessa versão em português foram realizadas através da avaliação de oitenta crianças distribuídas em três grupos distintos: crianças com desenvolvimento típico, crianças com síndrome de Down, e crianças com autismo, entre cinco e sete anos de idade. A análise dos dados foi realizada se valendo de conceitos e técnicas para a verificação das propriedades psicométricas da versão brasileira do PEP-R.
Em resumo, nesse artigo procuramos apresentar a utilidade do PEP-R, chamando a atenção, entretanto para a necessidade de cautela no uso dos instrumentos desenvolvidos em outros países. A adaptação de qualquer instrumento requer mais que a tradução, principalmente se envolver o exame de habilidades verbais. É necessário garantir que as propriedades do teste sejam preservadas, levando-se em consideração as possíveis interferências culturais nos resultados.



 

PERFIL PSICOEDUCACIONAL REVISTO[1]

Folha de Resumo  PEP-R


Ano     Mês     Dia
 
Escala Comportamental
A
L
S
 
Escala de Desenvolvimento

 

P


E

F
Data do testeRelação (12)Imitação (16)
Data de Nasc.Materiais (8)Percepção (13)
Idade cronológica
 
Sensorial (12)
 
 
 
 
Motricidade Fina (16)
 
 
 
 
 
Linguagem (11)
 
 
 
 
MotricidadeGlobal (18)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Óculo- Manual (15)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Realização (26)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Verbal (27)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Nível de Desenvolvimento
 
 
 
 
 
 
 
 
Idade Desenvolvimento
 
 


Nome:Escola:
Sexo:Morada:
Examinador:P.N.
 

Limitações significativas:



Observação Comportamental:




Nível de Comunicação Expontânea:



Legenda
0-1 ano
1-2 anos
2-3 anos
3-4 anos
4-5 anos
5-6 anos
6-7 anos

FOLHA DE COTAÇÃO 1

COMPORTAMENTO            DESENVOLVIMENTO


R
M
S
L

I

P
MF
MG
OM
R
V

Bolas de Sabão














1.Desenrosca o frasco













2.Faz bolas de sabão












3. Segue as bolas com os olhos












4. Atravessar com o olhar a linha média












Blocos de Tacto













5. Examina os cubos (A/L/S)












Caleidoscópio













6. Manipula o caleidoscópio












7. Tem preferência ocular












Campainha













8. Toca duas vezes a campainha












Plasticina













9. Enfia o dedo na plasticina












10. Enfia o pauzinho (P se 12=P)












11. Faz um rolo












12.Faz uma taça












Fantoches cão, gato e objectos

colher, copo, escova de dentes, lenço













13.Manipula um boneco












14.Imita o som do animal












15.Imita as acções com os objectos (3)













16. Aponta as partes do corpo do boneco (olhos, orelhas, nariz, boca) (3)













17. Mostra partes do seu próprio corpo (as mesmas) (3)












18. Jogo interactivo complexo (história)
(F se 13=F)












 






0
0
1
0

6

3
5
0
0
3
0

A






P








L





E







S




F







 



FOLHA DE COTAÇÃO 2

COMPORTAMENTO             DESENVOLVIMENTO


R
M
S
L

I

P
MF
MG
OM
R
V

Puzzle formas geométricas- 3














19. Indica o local correcto













20. Encaixa as peças
21. Nomeia as três formas
22. Identifica as formas

Puzzle objectos - 4 peças

23. Completa o puzzle
24. Cruza a linha média

Puzzle da Luva - 3 peças

25. Indica os espaços por tamanho
26. Encaixa as peças por tamanho

27. Nomeia grande e pequeno

28. Identifica grande e pequeno

Puzzle do gato- 4 peças

29. Indica o local das peças (F se 23=F)
30. Encaixa as peças (F se 23=F)

Puzzle da vaca

31. Reconstrói o puzzle (F se 23=F)
Discos e Cubos coloridos (5)
32. Associa os cubos aos discos (5)

33. Nomeia as 5 cores

34. Identifica as cores (5)

Castanholas

35. Ouve e orienta-se para elas

36. Reacção ao som (A/L/S)







0
0
1
0

0

5
0
1
3
5
3

A






P








L





E







S




F







 




FOLHA DE COTAÇÃO 3


COMPORTAMENTO            DESENVOLVIMENTO


R
M
S
L

I

P
MF
MG
OM
R
V

Actividade Física














37. Anda sozinho














38. Bate palmas













39. Mantém-se num só pé (F se 37=F)
40. Salta com os pés juntos (F se 37 =E/F)
41. Imita os movimentos (levanta um braço, toca no nariz, toca no nariz e levanta o outro braço)
42. Toca com o polegar nos outros dedos, em sequência

Bola

43. Apanha a bola (1 em 3 vezes)

44. Atira a bola (1 em 3 vezes)

45. Chuta a bola

46. Apresenta preferência do pé
47. Leva a bola (4 passos) (F se 37=F)

48. Empurra a bola (F se 37=F)

Escadas

49. Sobe (pés alternados) (F se 37=F)

Cadeira

50. Sobe para a cadeira

Carrinho

51. Desloca-se no carrinho

Toalha ou copo e objecto favorito

52. Joga às escondidas (P se 18=P)

53.Encontra objecto escondido (P se 108=P)

Espelho

54. Reage à sua imagem ao espelho

Contacto Físico

55. Reage ao contacto físico

 





2
0
0
0

2

0
1
13
0
1
0

A






P








L





E







S




F







 



FOLHA DE COTAÇÃO 4


COMPORTAMENTO            DESENVOLVIMENTO


R
M
S
L

I

P
MF
MG
OM
R
V

Cócegas














56. Reage às cócegas













Apito













57.Ouve e orienta-se para o som












58. Reacção ao som (A/L/S)












Gestos













59. Responde aos gestos












Copo e Sumo













60. Bebe o sumo












Frasco e Objecto favorito













61. Pede ajuda












Fio com contas grandes













62. Reacção ao fio (A/L/S)












63. Enfia as contas












64. Balança duas pérolas no fio












65.Retira as contas do suporte (6)













66.Enfia as contas no pauzinho (3)












67.Usa as mãos cooperativamente













68. Transfere objectos












Identificação













69. Como te chamas













70. És um rapaz ou uma rapariga













Caderno da escrita













71. Rabisco expontâneo












72. Apresenta preferência da mão


















0
1
2
0

0

2
4
4
1
0
3

A






P








L





E







S




F







 




FOLHA DE COTAÇÃO 5

COMPORTAMENTO            DESENVOLVIMENTO


R
M
S
L

I

P
MF
MG
OM
R
V

Caderno da Escrita














73. Copia linha vertical (1 em 3)













74. Copia círculo (1 em 3) (F se 71=F)
75. Copia o quadrado (1 em 3)
76. Copia um triângulo (1 em 3) (F se 73=F)
77. Copia um losango (1em 3) (F se 73=F)

78. Pinta dentro dos limites (F se 71=F)

79. Passa por cima das formas
(P se 74 - 77=E ou P)

Cartão de letras

80. Combina 9 letras

81. Nomeia as letras
82. Identifica as letras

83. Copia 7 letras (F se 73=F)

84. Desenha um boneco (F se 73=F)
85. Escreve o seu nome (F se 73=F)

Papel e Tesoura

86. Corta com a tesoura

Bolsa com 5 Objectos

87. Identifica e dá os objectos (4)
(pode precisar de modelos visuais)

88. Identifica os objectos pelo tacto (4) (sem modelo visual)

Base e 9 peças de feltro
89. Faz a figura do boneco
Jogo Livre
90. Brinca sozinho (A/L/S)
91. Inicia interacção social (A/L/S)
92. Reacção à voz do examinador (A/L/S)
 






2
1
0
0

0

0
3
0
9
4
1

A






P








L





E







S




F







 


FOLHA DE COTAÇÃO 6


COMPORTAMENTO            DESENVOLVIMENTO


R
M
S
L

I

P
MF
MG
OM
R
V

12 Cubos e um Frasco














93. Empilha 8 cubos













94. Põe 1 cubo dentro da caixa












95. Conta 2 e 7 cubos












96. Dá 2 e 6 cubos












Copo e Cubos













97. Põe o cubo no copo e este no chão












Cubos, Picos e Frasco













98. Separa 2 tipos de objectos (F se 94=F)













99. Deixa um cubo no frasco (P se 98=P)












Imitação de Dígitos













100.Repete 2 e 3 dígitos












101. Repete 2 e 3 dígitos
1º ensaio 7-9 ; 2-4-1;2º ensaio 5,3 ; 5-7-9












102. Repete 4 e 5 dígitos (F se 100=F)












103. Repete 4 e 5 dígitos

1º ensaio 5-8-6-1  ;  3-2-9-4-8
2º ensaio 7-1-4-2 ; 7-4-8-3-1












Contar













104. Conta em voz alta (1-10)













Cartões dos números













105. Nomeia os números (10)












Adições e Subtracções *













106. Resolve problemas na 2ª pessoa (2)
(F se 95=F)












107. Resolve problemas na 3ª pessoa (2)
(F se 95=F)

















0
0
0
0

2

0
1
0
2
3
7

A






P








L





E







S




F







 






FOLHA DE COTAÇÃO 7

COMPORTAMENTO            DESENVOLVIMENTO


R
M
S
L

I

P
MF
MG
OM
R
V

3 Copos e Doce














108. Encontra o doce debaixo do copo
(F se 53= E ou F)













109. Utiliza a pinça

Cartões com Imagem

110. Mima a função dos objectos

Sino

111. Ouve e orienta-se para o som

112. Reacção ao som (A/L(S)

Apito, Castanholas e colher

113. Imita com os objectos sonoros.
Cartas de Categorias
114 Agrupa as cartas (cores/formas) (12) (F se 32=E ou F)

Correspondência Cartas e Objectos

115. Faz corresponder cartão/objecto (5)
116. Nomeia objectos (5)

117. Dá os objectos que lhe são pedidos

118. Demonstra a função dos objectos
Interruptor
119. Acciona o interruptor
Livro da Linguagem *
120. Mostra interesse
121.Reconhece as imagens (14)
122. Nomeia as imagens (14)
Repetição: Sons, Palavras e Frases
123.Repete 3 sons *
124.Repete 2 palavras *





0
0
1
0

3

3
2
0
0
6
2

A






P








L





E







S




F







 



FOLHA DE COTAÇÃO 8

COMPORTAMENTO            DESENVOLVIMENTO


R
M
S
L

I

P
MF
MG
OM
R
V

Repete Sons, Palavras e Frases














125. Repete frases curtas* (2) (F se 124=F)













126. Repete frases simples* (2)
(F se 125= E ou F)
127. Repete frases complexas* (2)
(F se 126=E ou F)
Fantoche, Copo, Cadeira e Bola

128. Obedece a ordens verbais* (4)

Imitação

129. Reage à imitação das suas acções

(P se 41=P)

130. Reage à imitação dos seus sons

(P se 124=P)

Ordens

131. Obedece a ordens simples (3)

Utilização da linguagem

132. Utiliza frases de 2 palavras * (3)

133. Utiliza frases de 4 ou 5 palavras * (1)
134. Utiliza o plural (2)
135. Utiliza pronomes (1)

Livro da linguagem

136. Lê palavras curtas *

137. Lê 1 frase curta * (F se 136=E ou F)
138. Lê com alguns erros (F se 137=E / F)
139. Lê com compreensão * (F se 137=E/F)
140. Lê e segue ordens * (F se 137=E ou F)
Caixa de trabalhos acabados
141. Antecipa a rotina

Faz gestos com a mão

142. Diz adeus com a mão (P se 41=P)

Belisco

143. Reacção ao belisco (A/L/S)
 




0
0
1
0

3

0
0
0
0
4
11

A






P








L





E







S




F







 



FOLHA DE COTAÇÃO 9




COMPORTAMENTO

Observação do comportamento(A/L/S)

R
M
S
L

144. Exploração do ambiente






145. Exame ao material do teste





146. Contacto visual





147. Sensibilidade visual





148. Sensibilidade auditiva





149. Interesse pelas texturas





150. Exploração do sabor






151. Exploração olfactiva





152. Afectividade






153. Comportamento durante as actividades






154. Pede ajuda ao examinador






155. Reacção ao medo





156. Gestos estereotipados






157. Consciência da presença do examinador






158. Cooperação com o examinador





159. Capacidade de atenção





160. Tolerância a interrupções






161. Entoação e inflexão





162. Tagarelice








7
4
6
2
                                                A




                                                L

 

                                                S






FOLHA DE COTAÇÃO 10





COMPORTAMENTO
Observação do comportamento(A/L/S)

R
M
S
L
163. Utilização das palavras





164. Jargão ou linguagem idiossincrática





165. Ecolalia retardada





166. Ecolalia imediata





167. Preservação de palavras e sons





168. Utilização de pronomes






169. Inteligibilidade da linguagem





170. Competências sintácticas






171. Comunicação expontânea






172. Motivação por recompensas concretas






173. Motivação por elogios






174. Motivação por recompensas intrínsecas









1
2
0
9
                                                A




                                                L

 

                                                S



INSTRUÇÕES PARA OS ITENS COM *

106. Resolve problemas mentalmente (2ª pessoa)
  Se tu tiveres 1 bola e eu te der mais 2, com quantas ficas? (3)
  Se tu tiveres 2 moedas e eu te der 4 moedas, com quantas ficas? (6)
  Se tu tiveres 5 blocos e deitares fora 2, com quantos ficas? (3)

107. Resolve problemas mentalmente (3ª pessoa)
O Miguel tinha 5 bolas, mas deitou fora 2. Com quantas ficou? (3)
O João tinha 2 moedas e a mãe deu-lhe mais 4. Com quantas ficou? (6)
O Luís tinha 3 carros e o pai deu-lhe mais 1. Com quantos ficou? (4)

120. Livro da linguagem

COMPREENSÃOEXPRESSÃO
Mostra-me:
O que é isto? O que é que está a fazer?
1 – Chávena
2 – Boneca
3 – Chave
4 – Avião
5 – Gaiola
6 – Guarda-chuva
7 – Cozinha
8 – Atar
9 – Portão
10 – Boneco
11 – Peru
12 – Apanhar
13 – Construir
14 – Cozinheiro
15 – Torre / Empilhar
16 – Colher / Apanhar
17 – Tomar Banho
18 – Termo
19 – Comboio
20 – Lançamento
1 – Vaca (muu-muu, touro)
2 – Bola (qualquer tipo de bola)
3 – Flor (margarida)
4 – Carrinho de bebé (ou frases que o descrevam)
5 – Escova de dentes (escova)
6 – Frigorifico (congelador)
7 – Pintar
8 – Baloiçar
9 – Garrafa (coca cola, sumo)
10 – Ventoinha
11 – Canguru
12 – Patinar (correr de patins)
13 – Carregar(segurar, brincar, andar com o cão)
14 – Médico (enfermeiro)
15 – Mergulhar (nadar, saltar)
16 – Conduzir (andar numa carroça, passear)
17 – Levantar (fazer músculo, exercício, levantar ou segurar em cima)
18 – Torre ( Igreja, relógio)
19 – Tenda (barraca)
20 – Mover a terra (trabalhar, construir, conduzir o tractor)
 

123. Repete sons:                          Mm, Ba-ba, pa-ta, La-la

124. Repete palavras:                    pá, cão, bebé
125. Repete frases curtas
Bebé vê ali.
Eu quero papel.
Ele não chora.

126. Repete frases simples
O bebé chuta a bola vermelha.
Eu vi um avião a voar.
O João trouxe uma boneca e um comboio.

127. Repete frases complexas
Embora o meu cão ladrasse o gato não fugiu.
Antes de jantar lavo sempre as mãos.
Se ficares quieto, dou-te um livro.
128. Responde a ordens verbais
Bata na caixa.
Acaricia o cão.
Fica de pé e salta.
Põe o copo na caixa e depois senta-te.
Bate na porta e depois toca na parede.

132. Utiliza frases com 2 palavras

MaterialQuestõesRespostas
Copo e sumoGostas de sumo?
Queres sumo?
Podes pedir sumo?
Onde está o copo?
O que queres que eu faça?
BoloQueres um bolo?
Podes pedir um bolo?
Queres levar um bolo?
PenteO que é isto?
O que é que fazes com isto?
Quem penteia o teu cabelo em casa?
Bolas de sabãoO que podemos fazer com isto?
Gostas de bolas de sabão?
Consegues rebentar as bolas?
Diz-me o que estás a fazer.(rebentar, soprar)
 

133. Utiliza frases com 4-5 palavras (livro da linguagem)
Diz-me o que estás a ver.
Tens disto em casa?
Fala-me do teu cão (bola, boneca …).
Quem fez isto contigo?
Cozinhas com a mãe? O que é que fazes? O que gostas de comer? Como cozinhas …?
Consegues vestir-te sozinho? O que é que gostas de vestir?

136.Lê palavras curtas
Bola                 Cão                  Gato                Casa

137. Lê frases curtas
O Tó tem um cão e um gato. O Tó também tem uma bola grande. O cão, o gato e o Tó vivem numa casa.
O Tó gosta de brincar com o seu cão e o seu gato. O cão saltou por cima  da bola do Tó e fugiu pela rua abaixo. O Tó apanhou o cão. Eles foram para casa. O Tó pegou na bola e pô-la na caixa.

139. Lê com compreensão
Que animais tem o Tó? (cão e gato)
Com que é que o Tó brinca? (bola, gato ou cão)
Quem saltou por cima da bola do Tó? (cão)


[1] Traduzido e adaptado pela Equipa de Autismo da Região Centro: Hospital Pediátrico de Coimbra -Centro de Desenvolvimento (HP-CDC) e Direcção Regional de Educação do Centro (DREC)
Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO