AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

sábado, 14 de janeiro de 2012

ASPERGER

Como ajudar????(S.A)
A síndrome de Asperger é um distúrbio que,
embora esteja inserido no autismo, tem características bastante diferentes. As
pessoas afectadas por esta desordem relacionam-se de modo perfeitamente normal
no seio familiar. É no meio escolar e social que surgem as dificuldades de
interação. Ao contrário do que acontece com o autismo, os portadores da
síndrome de Asperger não revelam problemas no desenvolvimento da linguagem e,
normalmente, não têm dificuldades de aprendizagem. Têm até, muitas das vezes,
um QI acima da média. Apresentam, no entanto, dificuldades a nível da
concentração. Têm problemas de comunicação e de flexibilidade e as dificuldades
no relacionamento social deve-se ao facto de, muitas vezes, se tornarem
aborrecidos por concentrarem as conversas nos seus assuntos favoritos,
repetindo-se excessivamente. Habitualmente não percebem jogos de palavras,
brincadeiras, trocadilhos, o que os leva, frequentemente, a entrar em conflito,
tornando-se então muito agressivos ou apresentando movimentos repetitivos. E
possuem um sentido de humor muito particular, difícil de ser entendido pelos
outros. 







O diagnóstico é mais efetivo a partir dos 7 anos de idade. Por ser um transtorno reconhecido recentemente pela comunidade médica, é lógico que seja ainda desconhecida para a população em geral e inclusive pela comunidade científica. Por esta razão, muitos casos não estão diagnosticados ou recebem um diagnóstico equivocado. No entanto, é importante estabelecer um diagnóstico o mais cedo possível para poder realizar um tratamento adequado e não piorar a situação, o que significaria um quadro de baixa auto-estima, fracasso escolar, depressão, para o doente.
Um diagnóstico preciso e seguro do Asperger. Como sempre afirmamos, cada criança é um mundo e não se pode generalizar. Menos ainda nos casos de Asperger. Um diagnóstico preciso e seguro só poderá ser dado por um  médico especialista, assim como o devido tratamento.
·         Síndrome de Asperger
Afeta de 3 a 7 crianças em cada mil diagnosticadas. É um transtorno profundo do desenvolvimento cerebral caracterizado por deficiências na interação social e coordenação motora, e pelos padrões não usuais e restritos de interesse e conduta.
Conheça as diferenças entre o Asperger e o Autismo. Considera-se que a Síndrome de Asperger é um transtorno dentro do Autismo, pelo qual se denomina em muitas ocasiões Autistas de Alto Rendimento, aos que sofrem dessa síndrome.



ASPERGER
AUTISMO
- Coeficiente intelectual geralmente acima do normal
- Coeficiente intelectual geralmente abaixo do normal
- Normalmente o diagnóstico se realiza depois dos 3 anos
- Normalmente o diagnóstico se realiza antes dos 3 anos
- Aparecimento da linguagem em tempo normal
- Atraso no aparecimento da linguagem
- Todos são verbais
- Cerca de 25% são não-verbais
- Gramática e vocabulário acima da média
- Gramática e vocabulário limitados
- Interesse geral nas reações sociais. Desejam ter amigos
e se sentem frustrados pelas suas dificuldades sociais
- Desinteresse geral nas reações sociais. Não desejam ter
amigos
- Indidência de convulsões igual que o resto da população
- Um terço apresenta convulsões
- Um terço apresenta convulsões
- Desenvolvimento físico normal
- Interesses obsessivos de “alto nível”
- Nenhum interesse obsessivo de “alto nível”
- Os pais detectam problemas por volta dos dois anos e
meio
- Os pais detectam problemas por volta dos 18 meses de
idade
- As queixas dos pais são os problemas de linguagem, ou em
socialização e conduta
- As queixas dos pais são os retardos da linguagem




Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO