AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

ABA - aprender a brincar

http://umavozparaoautismo.blogspot.com/2011/12/aba-aprender-abrincar.html

Este exercício é uma derivação do imitar com objetos e o objetivo principal é ensinar a criança alguns "roteiros" de brincadeira. É super importante planejar o que vai ser ensinado e que se respeite a idade da criança e a melhor maneira de fazer isso é observar as crianças típicas da mesma idade brincando, não tente ensinar mais do que é próprio da idade. Nós, adultos, temos tendência de brincar muito sofisticado e isso perde o sentido da brincadeira para a criança.

Para o Luís eu separei alguns brinquedos que nós temos aqui em casa e o objetivo principal para ele era que ele falasse, emitisse sons, enquanto estava brincando. ( o que é próprio da idade 2 anos e 9 meses).

Nós temos a fazenda então com base nesse brinquedo o roteiro era o seguinte:

O adulto pega dois cavalos de brinquedo, segura um e dá outro para o Luís então ela faz o cavalo galopar e diz "neih, neih" na sequencia diz para o Luís "sua vez" ou "faça isso" e o Luís tem que imitar.

Seguimos esse mesmo princípio para todos os movimentos.

Mais alguns exemplos de exemplos scripts:

FAZENDA
· Faça o cavalo galopar e faça barulho de cavalo;
· Faça a galinha sentar sobre os ovos e cacarege;
· Deite o homem na cama de palha e ronque;
· Coloque o galo no telhado e cante como galo;

COZINHAR
·Corte alguns vegetais (de plástico) e diga "chop, chop"; Monte um sanduíche e nomeie as coisas (alface, tomate, queijo) conforme for montando o sanduíche; "coma" o sanduíche e diga "mmmmm"

Use sua imaginação e os brinquedos que você tem em casa. Lembre-se de manter a linguagem simples para ajudar na imitação e que a criança tenha sucesso e não frustração ao brincar.

Quando a criança já estiver boa em manipular os brinquedos, introduza um amiguinho para brincar em paralelo.
Asas para a imaginação:

Quando a criança já tiver um bom repertório de scripts comece a trabalhar coisas mais abstratas, primeiro misturando os jogos de brinquedo, como por exemplo usando o serrote para cortas as frutinhas ao invés da faquinha.

Montem um "acampamento" e finjam estar sofrendo o ataque de um urso, salve alguns brinquedos dos "monstros", faça conchinhas com as mãos e brinquem de mostrar um para o outro o que você está imaginando estar segurando. Ria e divida a gargalhada com a criança.

Bibliografia

Teaching Playskills to children with autistic spectrum disorder - A pratical Guide by Melinda J. Smith. MD
Posted by Marie Dorión Schenk
Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO