AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

domingo, 2 de outubro de 2011

LEGISLAÇÃO, DECRETOS, PARECERES, RESOLUÇÕES - INCLUSÃO









Legislação de apoio para atendimento ao disléxico
    LDB 9.394/96
    Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 (ECA)
    Deliberação CEE nº 11/96
    Indicação CEE nº 5/98, de 15/4/98
    Parecer CEE nº 451/98 - 30/7/98
    Parecer CNE/CEB nº 17/2001
    Resolução CNE/CEB nº 2, de 11 de setembro de 2001     

Aprovação do Plano Nacional de Educação e outras providências
    Lei nº 10.172, de 9 de Janeiro de 2001

Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência
    Decreto nº 3.298, de 20 de Dezembro de 1999 - Regulamenta a Lei nº 7.853, de 24 de outubro de 1989

Diretrizes nacionais para a educação especial na educação básica
    Processo nº 23001-000184/2001-92
    Parecer nº 17/2001 - Colegiado: CEB - Aprovado em: 03.07.2001

Emenda LDB - ENTEC / SEESP
    PNE – Uma questão de inclusão

Projeto de resolução CNE / CEB, Julho de 2001
    Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica

LEGISLAÇÃO (FEDERAL) RELATIVA À INCLUSÃO
(links especiais)

LEIS
•  Constituição Federal de 1988 - Educação Especial
•  Lei nº 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDBN
•  Lei nº 9394/96 – LDBN - Educação Especial
•  Lei nº 8069/90 - Estatuto da Criança e do Adolescente - Educação Especial
•  Lei nº 8069/90 - Estatuto da Criança e do Adolescente
•  Lei nº 8859/94 - Estágio
•  Lei nº 10.098/94 - Acessibilidade
•  Lei nº 10.436/02 - Libras
•  Lei nº 7.853/89 - CORDE - Apoio às pessoas portadoras de deficiência
•  Lei n.º 8.899, de 29 de junho de 1994 - Passe Livre
•  Lei nº 9424 de 24 de dezembro de 1996 - FUNDEF
•  Lei nº 10.845, de 5 de março de 2004 - Programa de Complementação ao Atendimento Educacional Especializado às Pessoas Portadoras de Deficiência
•  Lei nº 10.216 de 04 de junho de 2001 - Direitos e proteção às pessoas acometidas de transtorno mental
•  Plano Nacional de Educação - Educação Especial

DECRETOS
•  Decreto nº 5.626/2005 - Regulamenta a Lei 10.436 que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS
•  Decreto nº 2.208/97 - Regulamenta Lei 9.394 que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional
•  Decreto nº 3.298/99 - Regulamenta a Lei no 7.853/89
•  Decreto nº 914/93 - Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência
•  Decreto nº 2.264/97 - Regulamenta a Lei nº 9.424/96
•  Decreto nº 3.076/99 - Cria o CONADE
•  Decreto nº 3.691/00 - Regulamenta a Lei nº 8.899/96
•  Decreto nº 3.952/01 - Conselho Nacional de Combate à Discriminação
•  Decreto nº 5.296/04 - Regulamenta as Leis n° 10.048 e 10.098 com ênfase na Promoção de Acessibilidade

PORTARIAS
•  Portaria nº 1.793/94 - Formação de docentes
•  Portaria nº 3.284/03 - Ensino Superior
•  Portaria nº 319/99 - Comissão Brasileira do Braille
•  Portaria nº 554/00 - Regulamenta Comissão Brasileira do Braille
•  Portaria nº 8/01 - Estágios

RESOLUÇÕES
•  Resolução Nº 05/87 - Altera a redação do Art. 1º da Resolução nº 2/81
•  Resolução Nº 02/81 - Prazo de conclusão do curso de graduação
•  Resolução CNE/CEB Nº 1 - Estágio
•  Resolução CNE/CP Nº 2/02 - Institui a duração e a carga horária de cursos
•  Resolução CNE/CEB Nº 2/01 - Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica
•  Resolução CNE/CP Nº 1/02 - Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores

PARECERES
•  Parecer Nº 17/2001 - Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério

AVISO
•  Aviso Circular nº 277/96

DOCUMENTOS INTERNACIONAIS
•  Carta para o Terceiro Milênio
•  Declaração de Salamanca
•  Conferência Internacional do Trabalho
•  Convenção da Guatemala
•  Declaração dos Direitos das Pessoas Deficientes
•  Declaração Internacional de Montreal sobre Inclusão
Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO