AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Como entender o comportamento do seu filho diante os estimulos sensoriais


Como entender o comportamento do seu filho diante os estimulos sensoriais
-AGITAÇÃO
-MEDO EXCESSIVO
-CHORA FACILMENTE
-AVERSÃO ESTIMULOS TÁTEIS E GUSTATIVOS
-LENTIDÃO
-DESASTRADO
-DESAJEITADO
-IMPULSIVIDADE




Ensine as crianças a como controlar seu nível de excitação e/ou lentidão para ajudá-los na rotina diária. Através da teoria de Integração Sensorial Jean Ayres(Terapeuta Ocupacional norte- americana), é importante para ORGANIZAÇÃO DO COMPORTAMENTO E DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL.

Melhorar o nivel atenção/ concentração
- Melhorar a coordenação motora e planejamento motor
- Melhorar a organização e estruturação comportamental
tornando as crianças participantes ativos nas atividades lúdicas (brincadeiras),atividades de vida diária (na hora da alimentação, no banho,  nas atividades vestir e despir roupas) e socialização(interação com outras crianças)
Eles vão adorar o desenvolvimento de competências e habilidades da vida diária e prática.

Disfunção na Modulação Sensorial problema na capacidade para regular e e organizar,de maneira gradual e adaptada ao ambiente, a intensidade e natureza da resposta á estimulos sensoriais.

De acordo com o Modelo de W.Dunn(1999),descreve as relações entre as respostas comportamentais e os estimulos sensoriais do próprio corpo e ambiente externo.

Tipos de problemas sensoriais indentificados e descritos por Ayres:

1- Lento 
-Pouca resposta a estimulos
-Raciocínio lento
-Passividade
-Vagaroso
-Lentidão para as atividades
-Desatenção
-atraso na fala e linguagem
-pobre coordenação motora (desajeitado,desastrado)
-problemas na escrita (lentidão para cópia no quadro)
-Criança desmotivada,com baixa-auto-estima e que evita novas atividades e desafios
-Dificuldade para brincar e fazer novos amigos


2- Rápido 
-Agitação 
-criança excessivamente ativa e pouca noção de perigo
-Comportamento impulsividade e hiperatividade
-Perde o controle emocional facilmente,chorando com frequência
-Aversão a estimulos táteis (toque),hipersensibilidade auditiva(sons) e visuais.

Respostas aversivas ao estimulo,como por exemplo,ter medo de balanços,elevadores,escadas,evitar brincadeiras de pular,não gosta de abraços e beijo ou toques repentinos,incomoda com etiqueta da blusa,evita comer certos alimentos e incomoda com barulhos.Hiper-resposta estimulos táteis(toque),vestibulares(movimento) e proprioceptivos(toque profundo)

As respostas podem variar.Neste caso,em alguns momentos a criança apresenta respostas aversivas e em outros momentos,respostas baixas ou até adequadas ao estimulo.Dificuldade na auto-regulação de alerta e atenção.
Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO