AUTISMO EM GOIÂNIA

Seguidores

PALAVRAS DA FONOAUDIÓLOGA E MÃE MARILUCE

Eu não vou mudar meu filho porque é autista; eu prefiro mudar o mundo, e fazer um mundo melhor; pois é mais fácil meu filho entender o mundo, do que o mundo entender meu filho.

ESTOU SEMPRE NA BUSCA DE CONHECIMENTOS PARA AJUDAR MEU FILHO E PACIENTES. NÃO SOU ADEPTA DE NENHUM MÉTODO ESPECÍFICO, POIS PREFIRO ACREDITAR NOS SINAIS QUE CADA CRIANÇA DEMONSTRA. O MAIS IMPORTANTE É DEIXÁ-LOS SEREM CRIANÇAS, ACEITAR E AMAR O JEITO DIFERENTE DE SER DE CADA UM, POIS AFINAL; CADA CASO É UM CASO E PRECISAMOS RESPEITAR ESSAS DIFERENÇAS. COMPARAÇÃO? NÃO FAÇO NENHUMA. ISSO É SOFRIMENTO. MEU FILHO É ÚNICO, ASSIM COMO CADA PACIENTE.
SEMPRE REPASSO PARA OS PAIS - INFORMAÇÕES, ESTRATÉGIAS, ACOMODAÇÕES E PEÇO GENTILMENTE QUE "ESTUDEM" E NÃO FIQUEM SE LUDIBRIANDO COM "ESTÓRIAS" FANTASIOSAS DA INTERNET. PREFIRO VIVER O DIA APÓS DIA COM A CERTEZA DE QUE FAÇO O MELHOR PARA MEU FILHO E PACIENTES E QUE POSSO CONTAR COM OS MELHORES TERAPEUTAS - OS PAIS.

Por Mariluce Caetano Barbosa




COMO DEVO LIDAR COM MEU FILHO AUTISTA?

Comece por você, se reeduque, pois daqui pra frente seu mundo será totalmente diferente de tudo o que conheceu até agora. Se reeducar quer dizer: fale pouco, frases curtas e claras; aprenda a gostar de musicas que antes não ouviria; aprenda a ceder, sem se entregar; esqueça os preconceitos, seus ou dos outros, transcenda a coisas tão pequenas. Aprenda a ouvir sem que seja necessário palavras; aprenda a dar carinho sem esperar reciprocidade; aprenda a enxergar beleza onde ninguém vê coisa alguma; aprenda a valorizar os mínimos gestos. Aprenda a ser tradutora desse mundo tão caótico para ele, e você também terá de aprender a traduzir sentimentos, um exemplo disso: "nossa, meu filho tá tão agressivo", tradução: ele se sente frustrado e não sabe lidar com isso, ou está triste, ou apenas não sabe te dizer que ele não quer mais te ver chorando por ele.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Reforço positivo


Uma ferramenta crucial nos programas comportamentais é o reforço positivo, este reforço deve ser visto como um feedback explícito para a criança pelo seu comportamento.

Existem várias categorias de reforço que vão de alimentos, que é considerado um reforço primário, a acesso a brinquedos, jogos interpessoais e comentários sociais. O objetivo é criar um sentimento positivo, auto-motivador para que o próprio comportamento seja auto-reforçador para a criança, porém, para nossas crianças com autismo, isso é um caminho a ser percorrido, um território a ser conquistado, por isso, muitas vezes, temos que começar a construir esse sentimento através de reforços tangíveis.

Inicialmente, a
eficácia do programa será em grande parte dependente da força dos reforçadores disponíveis para a criança. Com o tempo, trabalhe para o seu filho não necessite de reforçadores artificiais e contingências naturais. No início, a criança provavelmente não encontrará estar calmo, cooperativo ou obediente como algo motivador. De forma similar, o seu filho provavelmente não irá achar que falar, brincar ou socializar sejam gratificantes também. Por isso a necessidade inicial do uso de reforçadores externos artificiais.
Todas as pessoas são motivadas por reforço. Seja ele o salário no fim do mês, férias, hobbies ou a companhia de outros, nós nos sentimos bem por causa dos reforços que atuam em nossas vidas.
Nós só precisamos ter cuidado para não usar mal os reforçadores sem um plano para, aos poucos, eliminar a sua utilização. NUNCA usamos um reforçador como um suborno, o que significa, num programa comportamental , subornar seria esperar uma pessoa se recusar a fazer algo e depois negociar uma recompensa. Outro exemplo seria quando uma criança está com um comportamento inadequado e você diz que se ele parar, ele vai receber uma recompensa. Esta não é a maneira correta de usar o reforço! Outro tipo de situação que pode ser considerada como suborno é a promessa automática de uma recompensa no momento em que uma solicitação é feita. Isso pode levar a pessoa a tornar-se dependente de uma promessa de recompensa e, em seguida, recusará a realizar um comportamento solicitado a qualquer momento se uma recompensa não for prometida.

O ideal é que, um programa começa com o reforço frequente e depois a frequencia de reforços vão diminuindo até entrar num ritmo mais normal. Reforçadores devem ser substituídos corretamente e a motivação natural deve ser incorporada ao plano.

Às vezes,
nada parece motivar uma criança. Muitas vezes isto ocorre quando uma criança recebe reforços em situações onde ele não tem que ganhá-los ou sem relação ao seu comportamento. Assim, um conjunto de reforços devem ser removidos da rotina e a criança deve trabalhar para ter acesso a eles.
Postar um comentário

NOSSO JORNAL

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!

ESSE É O NOSSO DIFERENCIAL!
PROGRAMA ESTRUTURADO, INDIVIDUALIZADO. ATENDIMENTO DOMICILIAR.

Postagens populares

Minha lista de blogs

Ocorreu um erro neste gadget

GOOGLE ANALÍTICO